Poemas aos Homens de Nosso Tempo – Hilda Hilst em Diálogo no Ateliê Aberto

Exposição Ateliê Aberto - Adir Sodré por Ana Luisa Lima
Exposição Ateliê Aberto – Adir Sodré por Ana Luisa Lima
O Ateliê Aberto e a Casa do Sol – Instituto Hilda Hilst realizam entre 17 de maio e 27 de julho de 2013 o projeto Poemas aos Homens de Nosso Tempo – Hilda Hilst em Diálogo, composto por residência artística, exposição e publicação.
Cinco artistas brasileiros de diferentes estados, Paulo Meira (PE), Nazareno (SP), Divino Sobral (GO), Thiago Martins de Melo (MA) e Adir Sodré (MT) foram convidados a mergulhar na vida e obra da escritora Hilda Hilst afim de produzirem trabalhos e conteúdos inéditos, desdobrados em uma exposição no Ateliê Aberto e numa publicação criada pela designer Daniela Brilhante (PE). O projeto é uma curadoria conjunta entre o Ana Luisa Lima, Ateliê Aberto e Jurandy Valença.
Selecionado pelo Programa Rede Nacional Funarte 9ª edição, “Poemas aos Homens de Nosso Tempo – Hilda Hilst em Diálogo” é uma evocação à série de poemas reunidos no livro “Júbilo, Memória e Noviciado da Paixão” (1974). Publicada em plena ditadura, a obra utiliza vozes masculinas como repertório poético-político no qual a escritora estava imersa naquele momento. Nesse sentido, os cinco artistas convidados e suas criações passam a representar as vozes políticas contemporâneas de Hilda Hilst.
Na sexta-feira, 14 de junho, às 18h, acontece a vernissage no Ateliê Aberto com o resultado da produção dos cinco artistas convidados. Adir Sodré realiza uma instalação e uma performance no dia da abertura que estabelece um diálogo com outra obra de Hilda Hilst, “O Caderno Rosa de Lori Lamby”, que abriga um dos personagens mais polêmicos da autora, Lori Lamby, que no trabalho de Sodré se transfigura em outro personagem interpretado pelo próprio artista, Lori Bamby. Divino Sobral apresenta uma instalação composta de uma grande pintura na parede, fotografia e esculturas, na qual a cor vermelha – presente na maioria da obra de Hilda Hilst – tem grande destaque; Sobral também realizou um trabalho nos jardins do IHH, no qual encobriu uma goiabeira com mais de 150 novelos de lã vermelha. No espaço expositivo o público poderá ver a fotografia da árvore. Nazareno desenvolveu uma série de 15 desenhos inéditos com diversos manuscritos de sua autoria e fragmentos do livro “Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão”; cada desenho emoldurado com madeira e vidro traz diversos ornamentos jateados em cada um dos vidros. Paulo Meira exibe uma série de vídeos no Cine Caverninha [espaço no subsolo do Ateliê Aberto], um vídeo inédito realizado na Casa do Sol/IHH e a Rádio Hilda Hilst, que tem como locutor o artista Divino Sobral, participações dos curadores do projeto, alem de músicas selecionadas pelo artista. Thiago Martins de Melo exibe uma pintura a óleo em grande formato que traz como principal elemento a figueira centenária da Casa do Sol, além de diversos signos visuais que abrigam diversas simbologias, uma marca em seu trabalho.
O objetivo do projeto é o ponto de convergência de duas expressões artísticas, que ao encontrarem a profundidade e contexto da obra de Hilda Hilst, anseiam por diálogos. Os artistas foram submetidos a uma rica programação que incluiu uma visita ao Centro de Documentação Alexandre Eulálio – CEDAE/Unicamp (que abriga todos os diários e vários originais da escritora), um encontro dos artistas com o público e momentos de imersão e experimentações do grupo de residentes e demais profissionais envolvidos com o projeto.
Anote: Ateliê Aberto Produções Contemporâneas fica na Rua Major Solon, 911 – Cambuí – Campinas – SP.

Um comentário

  1. […] June 17, 2013 · by luana veiga · in Artes Visuais. · O Ateliê Aberto e a Casa do Sol – Instituto Hilda Hilst realizam entre 17 de maio e 27 de julho de 2013 o projeto Poemas aos Homens de Nosso Tempo – Hilda Hilst em Diálogo, composto por residência artística, exposição e publicação. Cinco artistas brasileiros de diferentes estados, Paulo Meira (PE), Nazareno (SP), Divino Sobral (GO), Thiago Martins de Melo (MA) e Adir Sodré (MT) foram convidados a mergulhar na vida e obra da escritora Hilda Hilst afim de produzirem trabalhos e conteúdos inéditos, desdobrados em uma exposição no Ateliê Aberto e numa publicação criada pela designer Daniela Brilhante (PE). O projeto é uma curadoria conjunta entre o Ana Luisa Lima, Ateliê Aberto e Jurandy Valença. Selecionado pelo Programa Rede Nacional Funarte 9ª edição, “Poemas aos Homens de Nosso Tempo – Hilda Hilst em Diálogo” é uma evocação à série de poemas reunidos no livro “Júbilo, Memória e Noviciado da Paixão” (1974). Publicada em plena ditadura, a obra utiliza vozes masculinas como repertório poético-político no qual a escritora estava imersa naquele momento. Nesse sentido, os cinco artistas convidados e suas criações passam a representar as vozes políticas contemporâneas de Hilda Hilst. Na sexta-feira, 14 de junho, às 18h, acontece a vernissage no Ateliê Aberto com o resultado da produção dos cinco artistas convidados. Adir Sodré realiza uma instalação e uma performance no dia da abertura que estabelece um diálogo com outra obra de Hilda Hilst, “O Caderno Rosa de Lori Lamby”, que abriga um dos personagens mais polêmicos da autora, Lori Lamby, que no trabalho de Sodré se transfigura em outro personagem interpretado pelo próprio artista, Lori Bamby. Divino Sobral apresenta uma instalação composta de uma grande pintura na parede, fotografia e esculturas, na qual a cor vermelha – presente na maioria da obra de Hilda Hilst – tem grande destaque; Sobral também realizou um trabalho nos jardins do IHH, no qual encobriu uma goiabeira com mais de 150 novelos de lã vermelha. No espaço expositivo o público poderá ver a fotografia da árvore. Nazareno desenvolveu uma série de 15 desenhos inéditos com diversos manuscritos de sua autoria e fragmentos do livro “Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão”; cada desenho emoldurado com madeira e vidro traz diversos ornamentos jateados em cada um dos vidros. Paulo Meira exibe uma série de vídeos no Cine Caverninha [espaço no subsolo do Ateliê Aberto], um vídeo inédito realizado na Casa do Sol/IHH e a Rádio Hilda Hilst, que tem como locutor o artista Divino Sobral, participações dos curadores do projeto, alem de músicas selecionadas pelo artista. Thiago Martins de Melo exibe uma pintura a óleo em grande formato que traz como principal elemento a figueira centenária da Casa do Sol, além de diversos signos visuais que abrigam diversas simbologias, uma marca em seu trabalho. O objetivo do projeto é o ponto de convergência de duas expressões artísticas, que ao encontrarem a profundidade e contexto da obra de Hilda Hilst, anseiam por diálogos. Os artistas foram submetidos a uma rica programação que incluiu uma visita ao Centro de Documentação Alexandre Eulálio – CEDAE/Unicamp (que abriga todos os diários e vários originais da escritora), um encontro dos artistas com o público e momentos de imersão e experimentações do grupo de residentes e demais profissionais envolvidos com o projeto. Anote: Ateliê Aberto Produções Contemporâneas fica na Rua Major Solon, 911 – Cambuí – Campinas – SP. (retirado de: https://mondomoda.wordpress.com/2013/06/13/poemas-aos-homens-de-nosso-tempo-hilda-hilst-em-dialogo-no&#8230😉 […]

    Curtir

Os comentários estão fechados.