Góticos: moda com estilo e atitude

A Inglaterra respira cultura e expira história. Após o New Wave e o Punk, foi a vez dos Góticos roubarem a cena jovem mundial ao final da década de 1970.
Influenciada pelos boêmios Beats, que marcaram os anos 1940/1950 e posteriormente pelo pós-punk, a subcultura gótica representava nada mais do que um estilo de vida interiorizado e introspectivo. Eram jovens alternativos, com referências sombrias, tanto na estética caracterizada por tons escuros, maquiagem marcante e cabelos desgrenhados, quanto na música Darkwave e Death Rock, que passavam mensagens relacionadas à sua bagagem filosófica, como morte, decadência e abatimento moral.
Casal Gótico
Casal Gótico @ Foto Divulgação
Ao contrário do que muitos julgam por aí, os góticos possuíam um conhecimento cultural abrangente. Possuíam uma visão personalizada e diferenciada da existência humana. E era esse interesse pelo ‘existir’ que os fazia procurar sustentação na história e na literatura, como artistas da Idade Média, marcada como sombria, medieval, e também designada como gótica. Aí então, que surgiu a referência do termo séculos depois.
Marilyn Manson Saint Laurent
Marilyn Manson Saint Laurent @ Foto Divulgação
Os principais ícones dessa subcultura foram Joy Division, precursores do Gothic Rock e do movimento em si, além de bandas futuras como Bauhaus, The Cure, The Cult e The Sisters of Mercy. Outro grande nome do cenário musical é Marilyn Manson, que curiosamente, só fez sua primeira campanha de moda para a coleção primavera/verão 2013 do francês Yves Saint Laurent!
Versace Inverno 2013 @ Foto Divulgação
Versace Inverno 2013 @ Foto Divulgação
Atualmente, o estilo gótico invade o mundo fashion, no qual a atitude é a única referência usada de maneira literal. A Versace se inspirou no movimento em sua coleção de inverno 2012, com tecidos pesados, tons escuros e crucifixos. Outro ícone da moda, que deixou de lado seu estilo lady like e se tornou adepta do gótico inspired, é a atriz e cantora Taylor Momsen, líder da banda The Pretty Reckless. Ela abusa do preto, tanto nas roupas quanto na maquiagem marcante, além das botas de cano alto, meia-calça e cabelos bagunçados.
Taylor Monsen - Antes e Depois do Gótico @ Foto Divulgação
Taylor Monsen – Antes e Depois do Gótico @ Foto Divulgação
Pode-se dizer então, que a moda, mais do que nunca, é a maior forma de expressão do ser humano. A melhor maneira de transmitir o que ele sente, pensa ou quer. No geral, se as roupas realmente falassem, nos diriam para enxergar a vida com os próprios olhos, não julgar o desconhecido, manter atitude e personalidade.
No final das contas, a mensagem foi captada e muito bem reproduzida, além de jogar de lado o preconceito. Esse sim é démodé.
(Artigo colaborativo de Bruna Said Miguel)

Um comentário

Os comentários estão fechados.