Vacheron Constantin lança o Harmony Cronógrafo Calibre 3300

Constantin Valentin - Harmony Cronógrafo Calibre 3300 (1)
A Vacheron Constantin está presente na 25ª edição do Salão Internacional de Alta Relojoaria (SIHH), que acontece de 19 e 23 de janeiro, no centro de exposições Palexpo, em Genebra, Suíça.
Para a ocasião, a marca lançou o relógio Harmony Cronógrafo Calibre 3300, em comemoração aos 260 anos da Manufatura.
A sua grande caixa de ouro rosa com forma de almofada representa uma reinterpretação da arquitetura tridimensional acolhe o novo Calibre 3300 de carga manual desenvolvido pela Vacheron Constantin.
Este modelo apresenta funções de horas, minutos, pequenos segundos às nove horas, cronógrafo monobotão, escala pulsométrica e indicação da reserva de marcha. Em homenagem a um modelo de 1928, resplandece uma escala pulsométrica pintada de vermelho escuro ao redor do mostrador que permite medir o pulso sobre uma escala de 30 pulsações. Além disso, a ponte de volante está gravada à mão com uma decoração original que forma delicadas espirais. Especialmente criado pelos designers da marca para diferenciar esta exclusiva série dedicada ao 260º aniversário da Manufatura, este tema original também conhecido como “gravação fleurisanne” inspira-se nos arabescos que adornaram a ponte do balanço do relógio de bolso mais antigo pertencente à Maison e assinado por Jean-Marc Vacheron em 1755.
A criação do Calibre 3300 iniciou em 2008 com a determinação essencial de desenvolver uma arquitetura tradicional de cronógrafo com uma roda de colunas e uma embreagem lateral, que estivesse, além disso, dotada de todos os atributos técnicos e estéticos da tecnologia contemporânea.
O sistema dinâmico sem concessões de ativação do cronógrafo que foi inventado pela equipe de desenvolvimento da Vacheron Constantin constitui uma das principais novidades deste novo movimento de cronógrafo, que está equipado com um contador de 45 minutos de movimento contínuo, em substituição do tradicional de 30 minutos. Nos cronógrafos tradicionais, às vezes, ativa-se o mecanismo, mas, se não pressionar o botão com firmeza, não começa a funcionar. Este sistema de “tudo ou nada” impede que as engrenagens e as cames entrem em movimento até que realmente o tenha feito o mecanismo; algo que melhora consideravelmente a durabilidade e fiabilidade do movimento. Além disso, graças à nova técnica de fricção da embreagem lateral evita-se o pequeno salto que costuma dar o ponteiro dos segundos ao ser ativado o cronógrafo. Adicionalmente, o botão deslizante lateral permite controlar melhor as funções do cronógrafo.
Constantin Valentin - Harmony Cronógrafo Calibre 3300 (2)
Com o fim de melhorar sensivelmente a precisão das sequências, o cronógrafo não utiliza um, mas dois martelos para as funções de início, paragem e colocação no zero. Ambos exercem pressão nas cames com forma de coração, que giram no sentido horário ou no sentido contrário. Deste modo, os ponteiros ficam em zero. Quando os bloqueadores voltam à sua posição inicial, também o fazem os martelos. Cabe destacar que a engrenagem cônica que se encontra entre o carrete de dar corda e a roda de coroa facilitam enormemente a carga, e o diferencial esférico (também cônico) que serve para indicar a reserva de marcha também prolonga a vida útil do movimento. Outro avanço importante foi a utilização dos sistemas de produção contemporâneos, que resultaram úteis para desenhar as rodas do cronógrafo e o sistema de fricção. O resultado foi um perfil de rodas sumamente preciso que garante o mínimo espaço entre as engrenagens: o espaço entre os dentes reduziu-se a só 0,03 milímetros. Estes detalhes refinados, visíveis ou ocultos, representam a arte da relojoaria cultivada pela Vacheron Constantin, que também se concretiza nas engrenagens do cronógrafo, esculpidos com a forma de Cruz de Malta distintiva da marca, assim como no parafuso da roda de colunas, adornado com o mesmo emblema.
É uma série limitada de 260 relógios – cada um com seu correspondente número de série.