Radical Design na Vitra Design Museum

Ana Paula Barros @ Selfie
Ana Paula Barros @ Selfie

Artigo assinado pela correspondente em Basel, na Suíça, Ana Paula Barros

Além da exibição permanente de sua coleção, a Vitra Design Museum também organiza exposições temporárias no novo edifício, o Schaudepot, inaugurado no início de julho desse ano.
A primeira delas, que terminou no último final de semana, foi dedicada ao movimento Radical Design, surgido na Itália, no final dos aos 60 e início dos 70 e que é considerado um dos mais importantes na história do design.
Com o modernismo, o design havia sido despido de toda e qualquer ornamentação, a máxima “forma segue a função” resultava na produção de objetos que visavam a funcionalidade e a simplicidade, além de uma paleta de cores restrita e moderada. Assim, as principais características desse movimento foram os questionamentos e críticas ao modernismo e à cultura do consumo em massa.
radicaldesign-1Eles acreditavam que o design não deveria ser consumido, colecionável, desejado. Protestavam também contra a perda de significados e falta de valores que estavam homogeneizados pelo estilo moderno internacional. Acreditavam que o design italiano estava corrompido por ideias formalistas.
radicaldesign-2Foram produzidos manifestos e designs utópicos, utilizando muitas vezes processos interdisciplinares de trabalho com pesquisa de novos materiais e resgate de materiais tradicionais, uma paleta de cores vibrantes e ousadas. Visando valorizar a expressão criativa, “escondiam” as características funcionais dos objetos, exagerando na ornamentação e decoração.
radicaldesign-3Questionando o estabelecimento do design italiano como modelo de elegância e bom-gosto, produziram peças fora de escala, irônicas e kitsch, trazendo uma nova forma de olhar para os objetos.
radicaldesign-5Com esse movimento demostraram que arquitetos e designers deveriam se engajar em críticas de cunho social, desenvolvendo projetos que questionem regras e padrões, e não apenas produzir objetos e ambientes bonitos. O movimento Radical Design foi precursor do pós-modernismo e, até hoje, influencia várias correntes de pensamento como o Critical Design, Social Design e Participatory Design. Nesse link encontram-se entrevistas com designers e teóricos contemporâneos que explicam essa influência que também são parte da exposição.radicaldesign-6
Alguns expoentes desse movimento: os grupos Archigram, Superstudio e Studio Alchymia, os arquitetos-designers-artistas Vico Magistretti, Gianfranco Frattini, Livio Castiglioni, Enzo Mari, Piero Gilardi, Ettore Sottsass, Paolo Lomazzi e Alessandro Mendini.radicaldesign-7