Globo de Ouro 2017 | Vencedores

O musical “La La Land – Cantando Estações” conquistou sete prêmios no Globo de Ouro 2017 no domingo, em uma noite marcada por surpresas e por duras críticas de uma das maiores atrizes de Hollywood, Meryl Streep, ao presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

Meryl Streep no Globo de Ouro 2017 @ Getty
Meryl Streep no Globo de Ouro 2017 @ Getty

“La La Land”, um musical romântico sobre uma atriz em dificuldades e um pianista de jazz tentando ganhar a vida em Hollywood, levou para casa prêmios de melhor comédia/musical e para suas estrelas Ryan Gosling e Emma Stone, assim como para o diretor Damien Chazelle, além de roteiro, trilha sonora e melhor música original. Tornou-se um recorde na premiação. Antes, somente ‘Estranho no Ninho’ e ‘Expresso da Meia-Noite’ que ficaram com seis prêmios.

Ryan Gosling, Emma Stone e Damien Chazelle de La La Land no Globo de Ouro 2017 @ Getty
Ryan Gosling, Emma Stone e Damien Chazelle de La La Land no Globo de Ouro 2017 @ Getty

Meryl Streep fez o discurso mais impactante da noite, quando recebeu um prêmio honorário pelo conjunto da obra. Sem citar o nome Trump, a atriz disse que a atuação mais triste do ano aconteceu “quando a pessoa que busca se sentar no assento mais respeitado de nosso país imitou um repórter deficiente”.
“Ainda não consigo tirar isso da minha cabeça, porque não foi em um filme, foi na vida real”, disse.

Meryl não foi a única celebridade a entrar na política no Globo de Ouro. O apresentador Jimmy Fallon, pela primeira vez liderando o espetáculo, abriu a cerimônia ao chamar a premiação de “um dos poucos lugares na América que ainda respeita a votação popular” — uma alfinetada sobre a vitória de Trump, que conquistou a Presidência dos EUA apesar de ter perdido no voto popular para Hillary Clinton. A atuação de Jimmy foi chata. Ricky Gervais ou a dupla Tina Fey/Amy Poehler deveriam voltar no próximo ano.

Isabelle Huppert levou o Globo de Ouro 2017 de Melhor Atriz Dramática @ Getty
Isabelle Huppert levou o Globo de Ouro 2017 de Melhor Atriz Dramática @ Getty

Sem surpresas, uma vez que virou a barbada na temporada de premiações dos críticos americanos, “Moonlight: Sob a Luz do Luar”, sobre um jovem negro que cresce em uma empobrecida vizinhança em Miami, que ganhou na categoria drama. Foi seu único prêmio.
Casey Affleck, de “Manchester à Beira-Mar”, venceu o prêmio de melhor ator de drama por seu papel como um homem de luto pela morte do irmão, ao passo que Viola Davis venceu o prêmio de melhor atriz coadjuvante por seu papel no drama familiar “Cercas”, a versão para cinema de uma peça de August Wilson.

Viola Davis vence o Globo de Ouro 2017 como Melhor Atriz Coadjuvante por 'Cercas' @ LA Times
Viola Davis vence o Globo de Ouro 2017 como Melhor Atriz Coadjuvante por ‘Cercas’ @ LA Times

Surpresa da noite foi a vitória da francesa Isabelle Huppert como melhor atriz de drama por seu papel no suspense psicológico “Elle”, superando a favorita Natalie Portman, de “Jackie”, que, desde a vitória no Critic’s Choice Award, se tornou um dos nomes mais fortes da categoria. Uma das grandes atrizes do cinema francês, Isabelle tem uma atuação correta num personagem polêmico – é uma executiva, dona de uma empresa de videogames, que é estuprada dentro de sua casa. Mas… Ao contrário do que poderia se esperar, ela não se coloca como vítima. É um filme que merece ser conhecido.

John Travolta e Sarah Paulson no Globo de Ouro 2017 @ Getty
John Travolta e Sarah Paulson no Globo de Ouro 2017 @ Getty

Entre os prêmios para a TV, o drama da família real britânica “The Crown”, da Netflix, venceu na categoria de melhor série dramática, superando a excepcional sexta temporada de “Game of Thrones” e a elogiada ficção científica “Westworld”. A HBO se tornou a grande derrotada, pois não levou qualquer prêmio.
A excelente ‘The People v O J Simpson: American Crime Story’ levou os prêmios de Melhor Minissérie e Melhor Atriz (Sarah Paulson), enquanto ‘The Night’ Manager levou Melhor Ator (Tom Hiddleston), Atriz e Atores Coadjuvantes (Olivia Colman e Hugh Laurie).
As novatas ‘The Crown’ e ‘Atlanta’ ficaram com os prêmios de Melhor Série Dramática e Comédia/Musical. Seus protagonistas, Claire Foy e Donald Glover, também foram reconhecidos.
Confira os premiados:

Melhor filme dramático: Moonlinght
Melhor ator em filme dramático: Casey Affleck, “Manchester à Beira-Mar”
Melhor atriz de filme dramático: Isabelle Hupert, “Elle”
Melhor diretor: Damian Chazelle, por “La La Land: Cantando Estações”
Melhor roteiro: Damien Chazelle, por “La La Land: Cantando Estações”
Melhor filme de comédia ou musical: “La La Land: Cantando Estações”
Melhor atriz em filme de comédia ou musical: Emma Stone, “La La Land: Cantando Estações”
Melhor ator em filme de comédia ou musical: Ryan Gosling, “La La Land: Cantando Estações”
Melhor atriz coadjuvante: Viola Davis, “Fences”
Melhor ator coadjuvante: Aaron Taylor Johnson, “Animais Noturnos”
Melhor filme estrangeiro: Elle (França)
Melhor animação: Zootopia
Melhor canção original: “City of Stars”, de “La La Land: Cantando Estações”
Melhor trilha sonora: “La La Land: Cantando estações”(Justin Hurwitz)
TELEVISÃO
Melhor série dramática: The Crown
Melhor série de comédia ou musical: Atlanta
Melhor minissérie ou telefilme:“The People vs. OJ Simpson”
Melhor atriz em série dramática: Claire Foy, “The Crown”
Melhor ator em série dramática: Billy Bob Thornton, “Goliath”
Melhor ator em série de comédia: Donald Glover, “Atlanta”
Melhor atriz em série de comédia ou musical: Tracy Ellis Ross, “Black-ish”
Melhor ator em minissérie ou telefilme: Tom Hiddleston, por “The Night Manager”
Melhor atriz em minissérie ou telefilme: Sarah Paulson, “The People vs. OJ Simpson: American crime story”
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Olivia Colman, “The Night Manager”
Melhor Ator Coadjuvante em minissérie ou telefilme: Hugh Laurie (The Night Manager)