Jane Fonda fala de estupro, abuso sexual e da “doença de agradar”

Jane Fonda falou pela primeira vez sobre ter sofrido estupro e abuso sexual quando criança. Contou também que foi criada com “a doença de agradar” aos outros.

Oscar 2013 Jane Fonda veste Versace
Oscar 2013 Jane Fonda veste Versace @ Getty Images

Aos 79 anos, duas vezes premiada com o Oscar de Melhor Atriz (Klute e Amargo Regresso), ela contou que levou anos para se posicionar em Hollywood sobre questões como remuneração e os papéis que assumiu. “Eu fui estuprada, fui abusada sexualmente quando criança e fui demitida porque não dormia com meu chefe e sempre pensei que era culpa minha, que não fiz ou não disse a coisa certa”, revelou à atriz Brie Larson em uma conversa para a edição de 2 de março da revista Net-a-Porter.
Jane Fonda não deu detalhes sobre os abusos. “Eu conheço garotas que foram estupradas e nem sabiam que era estupro”, disse. “Elas pensam: ‘deve ter sido porque eu disse ‘não’ do modo errado’. Uma das grandes coisas que o movimento feminista tem feito é nos fazer perceber que (estupro e abuso não são) nossa culpa, fomos violadas e isso não está certo.”
A atriz foi uma das principais ativistas de Hollywood da década de 70, se opôs à Guerra do Vietnã e apoiou o emergente movimento feminista. Durante anos ela, foi apelidada pelos conservadores como “Hanoi Jane” por suas opiniões de esquerda e por visitar o Vietnã do Norte. Na entrega do Oscar em 1972, quando o ator Walter Matthau anunciou seu nome como vitoriosa, todos esperavam um discurso inflamado, contudo, discretamente, ela preferiu apenas a agradecer a Academia.

Mas em outras áreas de sua vida, como a diferença salarial de Hollywood, onde as mulheres muitas vezes recebem menos do que os astros, Jane Fonda não se posicionou. No auge de sua carreira nas décadas de 1970 e 1980, ela contou: “nunca recebi uma grande quantia de dinheiro, nunca pensei que valesse a pena”, disse a atriz. “Para mim, era assim que as coisas eram, os rapazes ganham mais. Estou tão satisfeita que as pessoas estejam sentindo uma raiva justa por isso agora.”
Jane Fonda disse que levou 60 anos para “aprender a dizer não”. “Se alguém me oferecesse alguma coisa, eu dizia sim”, afirmou. “Eu não sabia como me posicionar.”
Atualmente, ela está ao lado da comediante Lily Tomlin, na ótima série “Grace and Frankie”, do Netflix, sobre duas mulheres que têm que cuidar de si mesmas depois que seus maridos se assumem como gays e resolvem se casar.

2 comentários

Os comentários estão fechados.