Prata é alternativa econômica para mercado joalheiro

A prata como matéria-prima para a confecção de joias está sendo cada vez mais valorizada por grandes marcas. A professora Camila Rossi, coordenadora do curso Design de Joias: Luxo, Arte e Moda, nova pós-graduação da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), diz que o metal se tornou uma aposta diante da crise econômica, uma vez que o preço do grama do ouro se mantém alto devido à influência direta da cotação do dólar.
A especialista lembra que quando começou sua carreira neste mercado, há 17 anos, o preço do grama do ouro variava em torno de R$18,00. Hoje, está acima de R$ 120,00, enquanto que a prata custa cinquenta vezes menos que o metal dourado. Diante deste cenário, o design, associado à excelência no acabamento, elevaram o status da joalheria em prata, e marcas como H. Stern, Dryzun e Vivara incluíram peças em prata em suas coleções. “Na Feninjer, maior feira do setor joalheiro da América Latina, o metal, que era praticamente inexistente, conquistou seu espaço e é exibido orgulhosamente ao lado de vitrines com joias em ouro”, destaca a professora.

Brinco de Prata @ Divulgação

A confecção de joias em prata ou ouro é praticamente igual, mas a prata, além de ser mais econômica, pesa menos na balança, o que pode ser uma vantagem na confecção de peças grandes, que exigem mais matéria-prima. Mas uma desvantagem da prata é a oxidação. “A prata exige limpeza mais recorrente, mas é possível banhá-la a ouro ou mesmo a ródio, que mantém a cor prateada e evita a oxidação”, diz.

Anel de Prata @ Divulgação

Formação na área
Entender a configuração do mercado joalheiro, como identificar tendências e oportunidades, além de analisar o cenário contemporâneo e o perfil dos consumidores é parte da pós-graduação da FAAP, formatada para ajudar o participante a compreender a joia e suas múltiplas facetas – como produto, objeto de moda, status, arte e luxo. “O desenvolvimento tardio da criação joalheira no País tem gerado a demanda por profissionais com formação específica, lacuna que a pós-graduação quer preencher”, acrescenta a professora Camila Rossi, que também é designer de joias.

Bracelete Slave de prata com escorpião @ divulgação

O curso está dividido em módulos. O primeiro dará base teórica ao aluno, trazendo, por exemplo, informações sobre o aspecto cultural, social e artístico da joia ao longo da história; a evolução das joias, do processo criativo e o design contemporâneo. Também discutirá o conceito de moda e luxo, seu surgimento e evolução.
No segundo módulo o foco será a parte prática, onde o aluno terá à disposição as oficinas e ateliês da FAAP para pesquisas e experimentações. Destaque para a disciplina de modelagem 3D e prototipagem rápida. A terceira e última etapa do curso será dedicada a entender o mercado, a como fazer a comunicação e o marketing, montar uma exposição e vitrines comerciais, entre outros temas. “Nosso desejo é que o aluno desenvolva o senso crítico em relação à criação no setor joalheiro, além de desenvolver aptidões individuais para o desenvolvimento de coleções”, finaliza a professora.