Novo clipe de Taylor Swift quebra recorde de visualizações no YouTube

Bebendo na fonte de Madonna, Britney Spears, Christina Aguilera, Beyoncé, Rihanna e Lady Gaga, o novo clipe de Taylor Swift para a música “Look What You Made Me Do” quebrou o recorde no YouTube, com mais de 43 milhões de visualizações nas primeiras 24 horas de divulgação. Hoje, ele chegou a 85 milhões.
O YouTube informou nesta terça-feira que o vídeo obteve a melhor estreia na história do site, superando os 36 milhões de visualizações de “Gentleman”, do cantor sul-coreano Psy, em 2013, no mesmo período de exibição.
“Look What You Made Me Do”, em que Swift responde àqueles que a atacaram profissional e pessoalmente ao longo dos últimos 10 anos, tem sido acompanhado de perto por fãs desde seu lançamento, no domingo, durante a entrega dos prêmios MTV Video Music Awards 2017.
A cantora, que ainda não compareceu a cerimônias de premiação e a tapetes vermelhos em 2017 após desavenças públicas bastante comentadas com Kanye West, Kim Kardashian e Katy Perry, também não esteve no show de domingo da MTV.
O YouTube informou que o vídeo obteve média de 30.000 visualizações por minuto nas primeiras 24 horas, alcançando 3 milhões de visualizações por hora. Até esta terça, o número de visualizações já havia superado a marca de 53 milhões.
O clipe começa com Swift rastejando para fora de um túmulo e declarando seu antigo eu morto, passando a ser uma artista ousada e sem nada a perder.
O vídeo termina com Taylor revivendo as personas de sua carreira musical –desde a atrapalhada jovem de 16 anos com um violão a tiracolo até a comedida vencedora do Grammy– e fazendo com que elas acusassem umas as outras de serem falsas e de se fazerem de legais e de vítima.
O single de batida techno é o primeiro do álbum que a cantora lançará em novembro chamado “Reputation”.
Swift ainda tem um longo caminho a percorrer para quebrar o recorde de todos os tempos de um vídeo musical no YouTube, que pertence ao sucesso global “Despacito”, do cantor latino Luis Fonsi, que neste mês superou a marca de 3 bilhões de visualizações.