Exposição sobre Ron Arad no Vitra Schaudepot

A nova exposição no Schaudepot Vitra no Vitra Campu, na Alemanha, é dedicada a um dos maiores e mais ousados designers, Ron Arad. Ele se destacou por sua produção artesanal, e, de certa forma, escultural, além da utilização de materiais não convencionais, para criar peças de mobiliário que se tornaram ícones do design. Nascido em Tel Aviv (1951), estudou em Jerusalém na Bezalel Academy or Art and Design e, posteriormente, na Architectural Association em Londres.

O evento da abertura de “Ron Arad: Yes to the Uncommon”, em uma ensolarada quinta-feira (07) de junho, contou com uma palestra muito divertida com o arquiteto e designer. Com bom-humor, Arad falou sobre sua trajetória com a criação de seu estúdio One Off (1981-1991), em parceria com Caroline Thorman, e o processo criativo de alguns de seus projetos mais conhecidos.

Sua passagem da arquitetura para o Desenho Industrial aconteceu de forma inesperada. Recém-formado, trabalhando em um escritório de arquitetura em Londres, um dia saiu para almoçar e, refletindo, concluiu que não gostaria de trabalhar para outras pessoas… então não voltou mais ao escritório. Essa decisão levou-o a buscar uma nova forma de expressar suas ideias.

Contou que foi até um ferro-velho à procura de material para criar móveis. Seu interesse em desenvolver objetos reinterpretando peças existentes, os ready mades – conceito trazido por Marcel Duchamp em 1917- resultou na “Rover Chair” (1981). À poltrona do carro Rover 90, foram anexados canos tubulares e junções, formando uma base. Esse projeto destacou-se em uma edição da revista “Blueprint” (1986), que descreveu Arad como um dos designers mais promissores e criativo de Londres à época.

Ron Arad - Vitra Schaudepot 2018 @ Ana Paula Barros (14)
“Rover Chair” (1981) – Foto: Ana Paula Barros, 2018

Ele contou que gostou quando leu essa “definição”, pois estava em um momento de intensa experimentação, com diversas técnicas e materiais inusitados como concreto e aço, mas que não sabia muito bem o que estava buscando.

Nessa mesma época, Arad foi convidado a desenvolver uma peça para a Vitra e visitou a fábrica em Weil am Rhein (Alemanha). Ficou impressionado com a tecnologia e qualidade da produção. Porém, o que mais chamou sua atenção e o inspirou foi o “porão”, onde se faziam os protótipos, testes de materiais e de resistência dos produtos. Ele contou, rindo, que tinha à sua disposição a fábrica inteira para desenvolver seu projeto, mas, como gostava da parte experimental, resolveu que construiria o protótipo ele mesmo. Em sua visão, não deveria ser difícil desenhar uma cadeira confortável.

Ron Arad - Vitra Schaudepot 2018 @ Ana Paula Barros (21)
“Well Tempered Chair” (1986) – Foto: Ana Paula Barros, 2018

Assim surgiu a “Well Tempered Chair” (1986), composta por quatro chapas finas de aço temperado, curvadas e presas com porcas borboleta. Simples e inovador, uma releitura das club chairs padrões. Arad mostrou alguns vídeos da época em que apresentava sua criação. As pessoas olhavam com estranhamento, receavam em sentar-se na poltrona por parecer frágil, e questionavam a escolha do material. Mas no fim, concluíam: “até que é confortável”, brincou ele.

Um pouco depois, lançou a “Big Easy” (1988), reproduzindo a forma e volumes de uma poltrona, simplificada, como de um desenho animado. Os primeiros modelos foram artesanais, gestuais. Ron Arad contou que sua intenção era explorar o material: chapas de aço dobradas, soldadas nas bordas. Então cortavam, martelavam e estruturavam as peças. O aspecto rústico, cru, sem acabamento, sem polimento e, de certa forma, feio, tem para o designer um grande valor: sua autenticidade. Em parceria com a Moroso, uma das grandes fabricantes italianas de mobiliário, lançou uma nova coleção inspirada nessa poltrona, mantendo o desenho irregular, mas agora com diferentes materiais, como o polietileno, e acabamentos mais refinados e suaves. Inicialmente havia recusado a proposta de entregar essa proposta à produção industrial, pois, para ele, a obra perderia o seu sentido. Por isso, as versões desenvolvidas para a coleção da Moroso são diferentes da original.

Ron Arad - Vitra Schaudepot 2018 @ Ana Paula Barros (18)
“Big Easy” (1988) – Foto: Ana Paula Barros, 2018

Arad apresentou também alguns de seus projetos mais recentes, como a releitura da “Big Easy”, pensando-a a partir de moléculas e que resultaram na edição limitada das poltronas “Even the Oddballs” (2008); o projeto do “Design Museum Holon” (2006-2010), em Israel; e os desafios para a montagem de sua exposição “In Reverse” (2013) neste mesmo museu.

O destaque do evento e da exposição é a máquina “Sticks and Stones” (1987). ‘Alimentada’ por cadeiras e objetos de metal, a máquina realiza um processo de desconstrução, expelindo o resultado compactado, no formato de um cubo – uma crítica de Ron Arad à cultura do consumo e ao papel do designer. A máquina estava desativada desde o início dos anos 90 e foi restaurada recentemente para a exposição. Arad estava empolgado para ver sua engenhoca funcionando novamente.

Até 14 de outubro é possível visitar a mostra que traz uma retrospectiva da obra do designer. É possível observar um contraste interessante entre o caráter experimental e a produção industrial de suas criações. Uma fusão singular entre design, arte e arquitetura. Confira a galeria de fotos do evento e da exposição.

Um comentário

  1. Adorei seu post,super bacana! Parabéns.
    Passe no meu blog para dar uma olhadinha acredito que você também irá gostar.Te espero lá!🌸🌺🌼🌻🍀
    criandoumavidasemfrescura.com

    Curtido por 1 pessoa

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.