Mostra de Cinema Dinamarquês na Casa de Vidro

A Casa de Vidro sedia a Mostra de Cinema Dinamarquês Planet A e o Corpo do Mundo, que acontecerá de 20 a 27 de março, às 19h. As exibições são gratuitas. A curadoria é da produtora cultural Tatiana Groff.
Serão seis filmes de ficção e documentário que abordam temas como sustentabilidade, responsabilidade climática, imigração, etnia, liberdade e relações humanas. O corpo é o eixo central.
Segundo Tatiana, a mostra traz filmes que falam sobre corpos em um mundo compartilhado, aquele em que vivemos. Ela diz que o conceito dinamarquês “hygge” (de convívio que inspira bem-estar) é explorado na temática, trazendo uma reflexão profunda sobre a vida em coletividade.

“Com esta programação, buscamos inspirar o engajamento em direção às soluções sustentáveis para os desafios do planeta, de forma cotidiana”, disse Tatiana.

Programação

Terça-feira, 22 de março
19h – Rediscovery – 47 crianças tem a liberdade de explorar um canteiro de obras abandonado perto do centro de Copenhague, um local escondido cercado de verde. Alí, elas irão descobrir o que a natureza pode ensiná-los. O filme é contado através de cenas com as crianças, mas também com a “voz da natureza” como narradora.
Após a sessão: Antonio Carlos Sandoval Pedro, crítico de cinema e especialista em cinema dinamarquês debaterá o filme através das temáticas centrais que tratam de crises climáticas dentro do contexto dinamarquês e fazendo um paralelo com a realidade brasileira.

Quarta-feira, 23 de março
19h – Culpa – Um policial acostumado a trabalhar nas ruas de Copenhague, é confinado à mesa de emergências após um conflito ético no trabalho. Encarregado de receber ligações, ele é surpreendido pela chamada de uma mulher desesperada, tentando comunicar o seu sequestro sem chamar a atenção do sequestrador. Começa a corrida contra o relógio para descobrir onde ela está e salvar a vítima antes que uma tragédia aconteça.

Quinta-feira, 24 de março
19h – 70/30 – O documentário retrata o nascimento da lei climática mais ambiciosa do mundo. Em 2019, milhares de crianças e jovens dinamarqueses foram às ruas manifestarem pelo clima, mobilizaram os seus pais e avós e exigiram ação imediata. Será que os políticos, os cidadãos e a indústria poderão unir forças para fazer da Dinamarca o pioneiro verde – ou será que as ambições verdes serão sufocadas?
Após a sessão: Atividade educativa com Antonio Carlos Sandoval Pedro, crítico de cinema e especialista em cinema dinamarquês.

70-30 @ Divulgação

Sexta-feira, 25 de março
19h – Além das Águas – 1943, Dinamarca. Um conflito tão devastador como a Segunda Guerra Mundial provoca um grande fluxo de refugiados. Esta é a história de um grupo de judeus dinamarqueses que precisaram deixar tudo para trás e fugir para a Suécia. O filme conta a história de uma família de um músico de jazz judeu que de um dia para o outro precisa empreender a fuga, poderia ser tantas outras famílias, naquela época, ou hoje em dia nos tantos deslocamentos forçados que o mundo vive hoje.
Após a sessão: Encontro com a curadora da mostra Tatiana Groff

Além das Águas @ Divulgação

Sábado, 26 de março
16h – Ande Comigo – Escalado para uma missão em Helmand, Afeganistão, o jovem Thomas fica gravemente ferido após pisar em uma mina terrestre. No centro de reabilitação ele conhece Sofie, uma bailarina em ascensão do Royal Danish Ballet, que está ajudando na recuperação de um parente. Thomas quer desesperadamente voltar ao campo de batalha, mas a melhora não é tão rápida como ele gostaria. Quando Sofie lhe oferece ajuda, ele aceita. E, apesar das diferenças, eles desenvolvem um forte laço de mútuo afeto.
Após a sessão: Encontro com a curadora da mostra Tatiana Groff

Ande Comigo @ Divulgação

18h – Culpa – Um policial acostumado a trabalhar nas ruas de Copenhague, é confinado à mesa de emergências após um conflito ético no trabalho. Encarregado de receber ligações e transmitir às delegacias responsáveis, ele é surpreendido pela chamada de uma mulher desesperada, tentando comunicar o seu sequestro sem chamar a atenção do sequestrador. Começa a corrida contra o relógio para descobrir onde ela está e salvar a vítima antes que uma tragédia aconteça.
Após a sessão: Encontro com a curadora da mostra Tatiana Groff

Domingo, 27 de março
16h – Guerreiro da Escuridão – Um médico bem-sucedido perde seu irmão mais novo durante um desentendimento entre gangues, o que o força a largar sua vida privilegiada para virar um guerreiro mascarado e vingar a sua morte. O filme explora o significado de ser um imigrante, com perguntas sobre identidade, autoestima e assimilação.
Após a sessão: Encontro com a curadora Tatiana Groff

Guerreiro da Escuridão @ Divulgação

18h – Ande Comigo – Escalado para uma missão no Afeganistão, o jovem Thomas fica gravemente ferido após pisar em uma mina terrestre. No centro de reabilitação ele conhece Sofie, uma bailarina em ascensão do Royal Danish Ballet, que está ajudando na recuperação de um parente. Quando Sofie lhe oferece ajuda, ele aceita. E, apesar das diferenças, eles desenvolvem um forte laço de mútuo afeto.
Após a sessão: Encontro com a curadora Tatiana Groff

Onde: Casa de Vidro (sala de vídeo) – Av. Dr. Heitor Penteado, 2145 – Parque Taquaral, Campinas/SP