The Schaudepot: a coleção permanente da Vitra ganha um novo espaço

Artigo assinado por Ana Paula Barros – correspondente internacional de Basel (Suíça)

Ana Paula Barros @ Selfie
Ana Paula Barros @ Selfie

Inaugurado no início de junho de 2016, o “Vitra Schaudepot”, projetado pelo escritório suíço Herzog & de Meuron, sediado em Basel, abrigará a coleção permanente do Vitra Design Museum. Este último, projetado em 1989 por Frank Gehry para essa finalidade, sempre cedeu espaço às exibições temporárias e, até o presente momento, a coleção não havia sido exibida ao público.
O acervo era mantido no subsolo e a ideia original era construir uma extensão, interligando os “basements”. O atual diretor da Vitra, Rolf Fehlbaum, não queria novos marcos arquitetônicos no local. O Vitra Campus é conhecido pelo seu conjunto distinto de arquitetura contemporânea, com assinaturas de Tadao Ando, Frank Gehry, Zaha Hadid, Richard Buckminster Fuller, Nicholas Grimshaw, SANAA, Herzog & de Meuron e Álvaro Siza, dentre outros.
Devido aos altos custos para se planejar uma estrutura no subsolo, os arquitetos convenceram Fehlbaum a construir um prédio mais simples. E, assim, nasceu o “Vitra Schaudepot”, com um desenho primário de uma casa: um telhado de duas águas, paredes de alvenaria e poucas e simples aberturas. Além do espaço de exposições, o edifício também conta com uma loja e um café. As fachadas e piso externo são inteiramente revestidas de tijolos com poucas variações de tons, o que confere uma uniformidade na cor, bem vermelha. Por serem fabricados artesanalmente, os tijolos diferenciam-se na forma sutilmente, criando uma textura muito interessante.

Vitra Schaudepot (Julho/2016) @ Ana Paula Barros
Vitra Schaudepot (Julho/2016) @ Ana Paula Barros

Um detalhe que impressiona é comparar a complexa estrutura da Vitra Haus com o Schaudepot, ambos de Herzog & de Meuron. Partem do mesmo desenho da casa, mas com resultados muito distintos.

Vitra Haus, projeto de Herzog & de Meuron @ Ana Paula Barros
Vitra Haus, projeto de Herzog & de Meuron @ Ana Paula Barros
Vitra Haus, projeto de Herzog & de Meuron @ Ana Paula Barros
Vitra Haus, projeto de Herzog & de Meuron @ Ana Paula Barros

O espaço interno é um amplo galpão com pé-direito alto, nos quais estão organizados em prateleiras cerca de 400 peças dos anos de 1800 até o presente. Uma experiência inigualável poder observar de perto a evolução do pensamento e do desenho de mobiliário. Na área central do galpão, uma pequena exibição temporária, com o tema “Radical Design”, traz alguns exemplos desse movimento artístico dos anos 1960. Nesse mesmo espaço, uma grande abertura em uma das paredes laterais permite enxergar parte do subsolo e instiga a curiosidade.
No subsolo, ficam armazenadas cerca de 7.000 peças de mobiliários, milhares de luminárias de diferentes épocas e movimentos, além de vários pertences e arquivos dos designers Charles & Ray Eames, Verner Panton e Alexander Girardi. É impressionante. As peças estão divididas de acordo com sua origem (design italiano, escandinavo…). Porém, não são totalmente acessíveis, acredito que por questões de conservação. Por meio de “vitrines”, observa-se de longe os corredores recheados de história. É um acervo incrível, e, para quem é apaixonado por design, não tem como não se emocionar.

Escritório Charles & Ray Eames na Vitra Schaudepot @ Ana Paula Barros
Réplica do escritório de Charles & Ray Eames na Vitra Schaudepot @ Ana Paula Barros

Há também uma estação com alguns protótipos e os diferentes tipos de materiais utilizados na indústria de móveis como madeiras, plásticos, tecidos. Uma pequena biblioteca é disponibilizada para quem quiser consultar e conhecer mais sobre as peças apresentadas. Há também uma réplica do escritório de Charles & Ray Eames, bem simples e aconchegante, mas de onde saíram projetos que são referências até hoje.
O complexo da Vitra fica na cidade de Weil am Rhein na Alemanha, bem próximo a Basel e funciona diariamente, recebendo visitantes do mundo todo.

Um comentário

Os comentários estão fechados.