“Você nunca fará um filme” foi o que ouviu Judi Dench no início da carreira

Dona de um Oscar (de sete indicações), 11 BAFTAS (27 indicações) dois Globos de Ouro (de 12 indicações), além de vários prêmios de teatro, Judy Davis contou que a maior conquista de sua carreira de 60 anos foi estrelar em um filme.
Aos 83 anos, ela revelou no tapete verde do Festival de Cinema de Zurique na noite de quarta-feira que no início da carreira ouviu: “você nunca fará um filme”.
Questionada sobre qual foi sua maior conquista, a artista britânica respondeu: “Acho que chegar a fazer um filme, porque eu ouvi bem no começo que eu jamais faria um filme… eles disseram ‘tudo em seu rosto está errado’”.

“Então eu gostaria muito de dizer a essa pessoa, que infelizmente está morta agora, mas gostaria muito de lhe dizer que bem, acabei fazendo filmes no final das contas. Que sortuda”.

Judi Dench, que estreou profissionalmente nos palcos como a Ofélia de “Hamlet” em 1957, disse que há mais oportunidades para as mulheres na indústria do cinema hoje “do que provavelmente jamais houve”.

“Acho que está nesse caminho, e isso é bom. É sempre bom. Tomara que dure”, disse. “Há mais distribuição de papéis no teatro hoje, com certeza, e acho que é bom, isso nos dá uma parcela justa, ou uma parcela mais justa”.

A atriz, em Zurique para divulgar seu filme mais recente, “Red Joan” —que conta a história de uma cientista britânica que espiona para a União Soviética—, também recebeu o prêmio Golden Icon no festival, se somando a 55 premiações de 203 indicações, além de 10 prêmios honorários.