Doris Day – a estrela do cinema e da música dos anos 1950 e 1960

Doris Day nasceu na cidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, no dia 3 de abril de 1924. Filha de imigrantes alemães, católicos, desde cedo mostrou desenvoltura para a dança. Aos 12 anos, após ganhar um concurso de dança, foi para Hollywood, onde permaneceu até completar 14 anos de idade. Ao retornar para Cincinnati sofreu um grave acidente de carro que quase a afastou de sua carreira de dançarina.

Doris Day @ Getty Images

Com 16 anos iniciou uma turnê como vocalista da Orquestra de Les Brown, onde conhece seu primeiro marido Al Jordan. Em 1942, após o nascimento de seu filho, Terry, o casal se separou. Em 1948 casou-se com George Weidler, união que durou oito meses.
Sua popularidade aumentou ao colocar duas canções em primeiro lugar em 1945, “Sentimental Journey” e “My Dreams Are Getting Better All the Time” com a Les Brown & His Band of Renown.

Depois de deixar a banda para embarcar em uma carreira solo, Day tornou-se uma das mais populares e aclamadas cantoras do século XX, gravando 650 músicas entre 1947 a 1967. Dona de uma belíssima voz de Mezzo-soprano, ainda hoje suas canções soam modernas.
No cinema, seu primeiro sucesso foi em ‘Romance em Alto-Mar’ de 1948, seguido por uma série de filmes financeiramente bem sucedidos, incluindo musicais, comédias e dramas.

Fez um enorme sucesso em ‘Ardida Como Pimenta (Calamity Jane, 1953)’ e estrelou O Homem Que Sabia Demais de Alfred Hitchcock com James Stewart. No primeiro, a música ‘Secret Love’ ganhou o Oscar de Canção Original e tornou-se o quarto single número entre os primeiros dos EUA. No segundo ‘Que Sera Sera’ também ganhou o Oscar e tornou-se o maior sucesso de sua carreira musical.

Porém, seus maiores sucessos nas telas foram nas comédias ‘Confidências à Meia-Noite’ (sua única indicação ao Oscar de Melhor Atriz) e ‘Eu, Ela e a Outra’, respectivamente.
Entre os anos de 1960 e 1964, ela era a atriz mais bem paga do showbiz americano e também a segunda mulher a atingir tal posto, igualando-se a Shirley Temple.

Depois de 1968, ela passou a estrelar na comédia da CBS chamada The Doris Day Show. Entre seus prêmios, Doris recebeu o Grammy Lifetime Achievement Award e um Legend Award da Society of Singers e o Prêmio Cecil B. DeMille em 1989.
Desde 2014, a atriz se dedicou exclusivamente a Doris Day Pet Foundation após a morte de seu único filho, Terry Melcher, que lutou contra um melanoma.
Sua morte ocorreu em 13 de maio de 2019 e despertou diversos relatos sobre abusos físicos sofridos por familiares e empresários. Ryan Melcher, seu único neto, alegou que foi proibido de visitar a avó nos últimos meses de vida, norma imposta pelo agente da artista.

Doris também é ouvida na incrível trilha sonora de ‘Cruella’ com a canção ‘Perhaps, Perhaps, Perhaps’, de 1964.

 

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.