Artigo | A melancolia heteronormativa

“Antigamente, eu chamava meu colega de escola de gordo, viado, criolo, loira burra, baleia, bicha, pretinho, magrelo, pau de sebo, palito de dente, rolha de poço, paraíba, baiano, perobo, mulherzinha, baixinha, japa, biscate, neusa, poponês, etc… E ninguém reclamava!”

“Hoje, não posso fazer nenhuma piada ou comentário que todo mundo fica de mimim!”

Quantas vezes você ouviu ou leu sobre isso nos últimos anos? Pois é… O macho branco dominante está desesperado com as mudanças sociais que estão acontecendo em plena luz do dia.
Acostumado com o papel de Centro do Mundo, que historicamente oprimia a todos (gays, pretos, mulheres, orientais, indígenas, gordos, entre outros), que fugiam do estereótipo daqueles no qual convivia dentro de sua bolha, hoje, ele se vê perdido, confuso, triste e se sentindo abandonado.

Melancolia @ Reprodução

A melancolia se trata de uma etapa da tristeza mais profunda e prolongada. Nisso, é comum que o melancólico se sinta num misto de tristeza e apatia envoltos em angústia e solidão. Algumas causas comuns são filmes tristes, perda de entes queridos ou de objetos estimados ou o término de algo bom.
A heteronormatividade é uma imposição social para ser ou se comportar de acordo com os papéis de cada gênero. Torna-se um sofrimento quando ela é compreendida como uma norma, uma imposição, para que todos se comportem (e sejam) como heterossexuais.
Enfim… Melancólica Heteronormativa poderia ser compreendida como o sentimento de solidão diante das mudanças sociais que estão acontecendo. Que estão dando ‘voz’ e ‘espaço’ para as (ditas) minorias reagirem aos comportamentos, comentários e piadas discriminatorias, racistas, misóginas, homofóbicas, xenófobas, transfóbicos, gordofóbicas, entre outras questões, historicamente praticadas pelos opressores.
Se antes não havia reações (aparentemente), hoje, as coisas estão diferentes e irão mudar ainda mais.

Sim, hoje não pode mais fazer piada, praticar bullying, assédio ou qualquer atitude opressora, pois, cada vez mais, suas vítimas estão reagindo.
Dica ao melancólico inconformado: procurem terapia!
Sem mais.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.