As (primeiras) Sete Maravilhas do Mundo

Foi na Antiguidade Clássica que surgiu a primeira lista com as As Sete Maravilhas do Mundo a partir de um pequeno poema do grego Antípatro de Sídon. O número sete foi escolhido porque os gregos acreditavam representar perfeição e abundância, assim como outros povos antigos. Também por que era o valor dos cinco planetas conhecidos em épocas antigas junto com o Sol e a Lua.
Da Ta hepta Thaemata, como era o título original, a única que resiste até hoje é a Pirâmide de Quéops, construída há quase cinco mil anos.
A lista atual foi preparada pela Fundação New7Wonders, com sede na Suíça, a partir dos 100 milhões de votos computados em todo o mundo, entre 21 de julho de 2009 e 11 de setembro de 2011.
Confira quais foram as primeiras Sete Maravilhas do Mundo:

A Grande Pirâmide de Gizé

Grande Pirâmide de Gizé – Cairo, Egito @ Reprodução

Construída pelos egípcios há cerca de 4.500 anos, é a única maravilha antiga ainda existente. Construída por volta de 2.500 a.C. como monumento funerário ao Rei Queóps, ela é a maior das três pirâmides de Gizé. Segundo o historiador grego Heródoto, 100.000 escravos ‘trabalharam’ durante 20 anos na construção da pirâmide. Sua construção revela um grande conhecimento de geografia, astronomia, geologia, matemática e outras ciências por parte dos construtores egípcios.

Jardins Suspensos da Babilônia

Ilustração do Jardins da Babilônia esteve em Hillah ou Nínive, Iraque

Supostamente criado pelo rei Nabucodonosor em 605 a.C. para presentear sua esposa, a rainha Amyitis, na cidade da Babilônia, na Mesopotâmia, os Jardins Suspensos consistiam em uma estrutura arquitetônica de terraços que continham uma infinidade de espécies de fauna e flora. Não se sabe ao certo se existiram os Jardins Suspensos da Babilônia, entretanto, escavações arqueológicas realizadas no século XIX encontraram possíveis indícios de sua existência.

A Estátua de Zeus

Ilustração da Estátua de Zeus

Medindo de 10 a 15 metros de altura e localizada no templo de Olímpia na Grécia, a estátua foi construída em ouro e marfim durante oito anos, por volta de 450 a.C. O escultor Phídias representou Zeus sentado em seu trono, indicando sua superioridade sobre os demais deuses do panteão grego.
A estátua foi transportada para o centro do Império Romano do Oriente, Constantinopla, e lá foi destruída em um incêndio, por volta de 470 d. C.

O templo de Ártemis ou Diana

Maquete do Templo de Artemis @ Reprodução

Foi construído no século VI a.C. no porto mais rico da Ásia Menor pelo arquiteto cretense Quersifrão e por seu filho, Metágenes. Era composto por 127 colunas de mármore, com 20 metros de altura cada uma.
Duzentos anos mais tarde foi destruído por um grande incêndio, e reerguido por Alexandre, o Grande. Atualmente, após sucessivos terremotos e saques, apenas uma solitária coluna do templo reerguida por arqueólogos alemães no século XIX encontra-se de pé.

O Mausoléu de Halicarnasso

Ilustração do Mausoléu de Halicarnasso @ Reprodução

Construído por volta de 350 a.C. por ordem da rainha Artemísia, com o intuito de abrigar os restos mortais do seu marido e irmão, o rei Mausolo, o mausoléu também se localizava na Turquia. Foi destruído por volta do século XV por constantes terremotos e seus restos foram utilizados em outras construções.

O Colosso de Rhodes

Colosso de Rhodes @ Reprodução

O Colosso de Rhodes era uma estátua de bronze de 33 metros, construída na Grécia, por volta de 300 a.C., para homenagear Hélios (deus do Sol) devido ao auxílio na vitória sobre o exército de Demétrio Pollorcetes.
A estátua permaneceu de pé durante 50 anos, quando foi destruída por um terremoto que assolou a cidade de Rhodes em 226 a.C.

Farol de Alexandria

O Farol de Alexandria @ Ilustração feita por Fischer_von_Erlach

Farol de Alexandria foi um farol construído pelo Reino Ptolomaico entre 280 e 247 a.C. na cidade de Alexandria. Ele tinha entre 120 e 137 metros de altura e era uma das sete maravilhas do mundo antigo. Danificado por três terremotos entre os anos de 956 e 1323, tornou-se uma ruína abandonada. Até 1480, era a terceira maravilha antiga sobrevivente, quando então a última de suas pedras remanescentes foi usada para construir a Cidade de Qaitbay no mesmo local.

Restos do Farol da Alexandria descobertos no Mar do Mediterrâneo

Em 1994, os arqueólogos franceses descobriram parte dos restos do farol no Porto Oriental de Alexandria.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.