Grammy de Revelação do Ano – Vitórias, omissões e escândalos

Se não acontecer qualquer patifaria, Olivia Rodrigo ganhará o prêmio de Artista Revelação/New Artist no Grammy 2022, que acontecerá no domingo, 03 de abril.
Aos 19 anos, ela também concorre como Álbum do Ano, Canção do Ano, Gravação do Ano, Clipe, Álbum Vocal Pop e Performance Pop Solo.

Olivia Rodrigo @ Divulgação

Com 34 minutos, seu disco ‘Sour’, lançado em maio passado, é o álbum de estreia de uma artista feminina com o maior número de streaming, com 300 milhões de reproduções. As 11 canções estrearam no Top 30 da Billboard Hot 100, a tornando a primeira mulher a colocar três músicas simultâneas de um álbum de estreia no Top 10 do ranking.

Sobre a categoria

Criada em 1959 pela Academia de Ciências e Artes da Música dos Estados Unidos, de uma certa forma, a categoria Melhor Revelação (Best New Artist, no original) reflete os principais estilos musicais de cada década.
O cantor romântico Bobby Darin (dos clássicos ‘Beyond the Sea’ e ‘Mack The Knife’) foi o primeiro vencedor no Grammy 1960. Do mesmo gênero, os próximos vencedores foram Bob Newhart (por um álbum de um stand-up comedy!), Peter Nero (por um álbum instrumental de piano), Robert Goulet (outro cantor romântico) e o The Swingle Singers (grupo francês com cantores líricos). A coisa só deu uma guinada em 1965 com a vitória do The Beatles.

The Supremes @ Divulgação

Mesmo assim, a categoria ignorou os surgimentos de centenas de artistas: The Supremes (1959 – que ganharia prêmio honorário em 1999 e 2001), Janis Joplin (1962 – ela demoraria dez anos para ganhar o Grammy de Melhor Artista Feminina), The Rolling Stones (1964, que seria premiado somente em 1982 como Melhor Banda Rock), Joe Cocker (1964), The Doors (1965 – ganharia prêmios honorários em 2002, 2007 e 2010), Jimi Hendrix (1965 – ganharia honorários em 1992, 1999 e 2009)), Madonna (1983 – só seria indicada ao Grammy em 1986 e ganharia o primeiro dos sete prêmios em 1992), entre outros.

Janis Joplin @ Reprodução

Entre os anos de 1970 e 1980 surgiu o boato que vencer na categoria ‘trazia azar’ na carreira do artista. Tipo assim: depois que foram premiados, nenhum conseguiu repetir o sucesso da estreia.
Verdade ou não, em entrevista ao programa ‘Os 100 Maiores Um Único Sucesso’ do canal VH1, em 2002, a cantora Taffy Danoff, da Starland Vocal Band revelou:

“Nós ganhamos dois dos cinco Grammys que concorremos – incluindo Melhor Revelação. Isto foi praticamente o ‘beijo da morte’ de nossa carreira e sinto muito por todos nós que fomos esquecidos, desde então”.

O grupo foi premiado no Grammy 1977 pela canção ‘Afternoon Delight’, do álbum com o nome do grupo. Você conhece o Starland Vocal Band? Então…

Números

Dos 54 prêmios dados até então, 26 foram para cantoras, 18 para grupos e 11 para cantores. Entre 1997 e 2003, somente cantoras foram premiadas. Também entre 1993 a 2005, nenhum cantor venceu. Somente em 2006 que John Legend quebrou esta hegemonia.
Cinco artistas ganharam os prêmios de Revelação e Álbum do Ano no mesmo ano: Bob Newhart (1961), Christopher Cross (1981), Lauryn Hill (1999), Norah Jones (2003) e Billie Eilish (2020). Destes, as músicas de Cross, Jones e Eilish também ganharam Gravação e Canção do Ano.
Somente dois artistas perderam como Melhor Revelação, mas ganharam Álbum do Ano no mesmo ano: Vaughn Meader (1963) e Alanis Morissette (1996).
Dos vencedores, somente uma era cantora de jazz (Esperanza Spalding) e três eram de country music, como LeAnn Rimes que ganhou o prêmio em 1997. Ela tinha 14 anos. Outros vencedores do mesmo gênero musical foram Carrie Underwood (2007) e Zac Brown Band (2010).
Em 2018, Alessa Cara foi a primeira artista canadense premiada na categoria. Concorrente no mesmo ano, Rosália se tornou a primeira artista de língua espanhola indicada.
Em 2021, pela primeira vez, três cantoras rappers foram indicadas ao prêmio: Chika, Doja Cat e Megan Thee Stallion. A última foi a vencedora.
Os brasileiros Astrud Gilberto e Antônio Carlos Jobim concorreram ao prêmio em 1965. Perderam para The Beatles. Em 1974, o pianista Eumir Deodato também concorreu, mas perdeu para Bette Midler. E finalmente, o brasileiro Morris Albert (com a canção Feeling) foi derrotado por Natalie Cole em 1976.
Formando dupla com Sonny, Cher concorreu ao prêmio em 1966. Perdeu para Tom Jones.

No Grammy 1984, somente estrangeiros concorreram: Eurythmics, Musical Youth, Big Coutry e Culture Club (vencedor) eram britânicos e o grupo Men Without Hats era canadense.
Lembrando que Diana Ross (doze indicações e um honorário em 2012), Queen (três indicações em 1977 e duas em 1981), Jimi Hendrix, Guns’N Roses (três indicações), Katy Perry, Bob Marley, Snoop Dogg, Björk, Depeche Mode (cinco indicações), Selena Gomez, Miley Cyrus, Jennifer Lopez, Nicki Minaj, One Direction, Avril Lavigne, Sia, Demi Lovato, Katy Perry, entre outros, nunca ganharam um Grammy. Ou seja, como qualquer outro prêmio, é importante relativizar este conceito de ‘o melhor’ disto ou daquilo no qual os EUA são obcecados. Prêmios podem reconhecer um talento ao mesmo tempo que subestima ou ignora outro.

Milli Vanilli @ Reprodução

Para ilustrar: o maior escândalo da premiação. Em Grammy 1990, a dupla Milli Vanilli ganhou como Revelação do Ano pelo álbum ‘Girl You Know it’s True’. Detalhe: eles não cantaram uma única faixa. A National Academy of Recording Arts e Sciences ‘revogou’ o prêmio. E também não deu para ninguém outro daquele ano!

Confira cada premiado por década

Anos 60

• Bobby Darin (1960)
• Bob Hewhart (1961)
• Peter Nero (1962)
• Robert Goulet (1963)
• The Swingle Singers (1964)
• The Beatles (1965)
• Tom Jones (1966)
• Não Teve o Prêmio (1967)
• Bobbie Gentry (1968)
• José Feliciano (1969)

Anos 70

• Crosby, Stills & Nash (1970) – Derrotou Led Zeppelin
• The Carpenters (1971) – Derrotou Elton John
• Carly Simon (1972)
• America (1973)
• Bette Midler (1974) – Derrotou Barry White
• Marvin Hamlisch (1975)
• Natalie Cole (1976) – Derrotou KC and the Sunshine Band
• Starland Vocal Band (1977)
• Debby Boone (1978 – com a música ‘You Light Up My Life’ do filme ‘Luz da Minha Vida’, que também ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de Canção Original)
• A Taste of Honey (1979) – Derrotou Elvis Costello e The Cars

Anos 80

• Rickie Lee Jones (1980) – Derrotou Dire Straits
• Christopher Cross (1981) – Derrotou The Pretenders
• Sheena Easton (1982) – Derrotou James Ingram e Luther Vandross
• Men at Work (1983) – Derrotou Jennifer Holliday
• Culture Club (1984) – Derrotou Eurythmics
• Cyndi Lauper (1985)
• Sade (1986)
• Bruce Hornsby & The Range (1987) – Derrotou Simply Red
• Jody Watley (1988)
• Tracy Chapman (1989)

Anos 90

Milli Vanilli (1990) – Derrotou Neneh Cherry e Indigo Girls
• Mariah Carey (1991) – Derrotou Lisa Stansfield
• Marc Cohn (1992) – Derrotou Seal e Boyz II Men
• Arrested Development (1993)
• Toni Braxtor (1994)
• Sheryl Crow (1995) – Derrotou Green Day
• Hootie & The Blowfish (1996) – Derrotou Alanis Morissette, Joan Osborne e Shania Twain
• LeAnn Rimes (1997) – Derrotou Garbage, Jewel e No Doubt
• Paula Cole (1998) – Derrotou Fiona Apple e Erykah Badu
• Lauryn Hill (1999)

Anos 2000

• Christina Aguilera (2000) – Derrotou Macy Gray e Britney Spears
• Shelby Lynne (2001) – Derrotou Jill Scott
• Alicia Keys (2002) – Derrotou Linkin Park
• Norah Jones (2003) – Derrotou Avril Lavigne e John Mayer
• Evanescence (2004) – Derrotou 50 Cent
• Marron 5 (2005) – Derrotou Kanye West
• John Legend (2006) – Derrotou Fall Out Boy
• Carrie Underwood (2007)
• Amy Winehouse (2008)
• Adele (2009)

Anos 2010

• Zac Brown Band (2010)
• Esperanza Spalding (2011) – Derrotou Justin Bieber, Drake e Florence and the Machine
• Bon Iver (2012) – Derrotou Nicki Minaj e Skrillex
• Fun (2013) – Derrotou Alabama Shakes
• Macklemore & Ryan Lewis (2014) – Derrotou Ed Sheeran e Kendrick Lamar
• Sam Smith (2015)
• Meghan Trainor (2016)
• Chance The Rapper (2017)
• Alessia Cara (2018)
• Dua Lipa (2019)

Anos 2020

• Billie Eilish (2020) – Derrotou Lizzo e Lil Nas X
• Megan Thee Stallion (2021)