Valentino Garavani transformou o vestido vermelho num clássico

O mundo da moda é acusado de ser efêmero e fútil. É um preconceito, claro. É um dos mercados mais resistentes, emprega milhares de pessoas em todo mundo, movimenta serviços – direta e indiretamente e alguns de seus produtos se tornam clássicos. Clássico é aquilo que seu valor foi colocado à prova do tempo e resistiu.
Na moda, clássico é, entre outros, o vestido preto, a camiseta branca, o perfume Chanel nº. 5, o smoking feminino de Saint Laurent e o vermelho Valentino. O vermelho é um clássico? Sim, esta cor é a preferida do estilista italiano Valentino Garavani, que há 54 redefiniu a elegância feminina, elegendo o vermelho como cor fetiche.

Valentino Coleção Fall 2015 Couture @ Umberto Fratini - Indigitalimages
Valentino Coleção Fall 2015 Couture @ Umberto Fratini – Indigitalimages

Num mundo tão exclusivo – que constrói e destrói mitos até a próxima temporada – ter apresentado sua primeira coleção no Palácio Pitti, de Florença em 1962, abrir sua Maison em Paris em 1968 – ano de criação do vestido de noiva  usado por Jacqueline Kennedy, cliente fiel desde 1964, para seu casamento com Onassis (recebendo mais de setenta propostas do mundo inteiro querendo modelos semelhantes), inaugurar sua primeira loja masculina em Milão em 1969, lançar sua linha de acessórios em 1970, lançar o perfume que leva seu nome no Champs-Elysées em 1978, desenhar os uniformes da equipe italiana para os Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 e, finalmente, apresentar a coleção Valentino Couture em Paris em 1989 – sendo a primeira grife estrangeira aceita a integrar o Câmara Sindical da Costura Parisiense, são motivos que tornam Valentino um fenômeno inigualável.

Anne Hathaway usa Valentino no Oscar 2008 @ Reuters
Anne Hathaway usa Valentino no Oscar 2008 @ Reuters

Obra-de-arte
Valetino representa o luxo e a sofisticação que poucos realmente conhecem. Ter um Valentino é como adquirir uma obra-de-arte, feita exclusivamente para você (ou no máximo para outra eleita – mesmo que o modelo seja um pouquinho diferente). Alguns puristas podem até se incomodar em ver numa mesma frase, as palavras “moda” e “arte”. Contudo, quando se procura uma definição sobre a palavra “arte” encontra-se: aquilo que o homem cria com propósitos estéticos que outro homem possa admirar. Alguém tem alguma dúvida que uma peça de Alta-Costura, feita com todo o requinte, sofisticação e exclusividade de Paris não seja considerada uma obra-de-arte?
Final
Em 2008, Valentino anunciou sua aposentadoria com um desfile em Paris. Após sua saída, a função de diretor criativo é dividida pela dupla Pier Paolo Piccioli e Maria Grazia Chiuri, que, depois de um começo tímido, reposicionou a marca no universo do desejo de milhares de mulheres elegantes.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close