Cultura | Existem três mil versões da canção ‘Amazing Grace’

Amazing Grace é um conhecido hino tradicional Cristão Anglicano, com a letra escrita pelo inglês John Newton, para ilustrar um sermão no dia de Ano Novo de 1773. Não existe informação sobre a autoria da parte musical.
Foi impresso pela primeira vez no Newton’s Olney Hymns (1779), somente com a letra, já que não havia partitura musical alguma.
Melhor cantora Gospel americana, Mahalia Jackson gravou uma versão 1947, que se tornou um sucesso nas rádios.

Em 1964, a cantora de folk Judy Collins a interpretou na Marcha contra a Guerra do Vietnã. Era uma versão diferente dos ‘hinos’ das igrejas e o impacto foi enorme. Em 1970, ela gravou uma versão Acapella na igreja St. Paul, uma capela na Universidade de Columbia, ao lado de um coro de amigos dela. Gradualmente e inesperadamente, a canção começou a tocar nas rádios e alcançou a posição número 5 na Parada 100 da Billboard, no qual permaneceu por 15 semanas. Na Inglaterra, a canção ficou 75 semanas entre as mais tocadas de 1970 e 1972.

Ainda na década de 70, versões de Aretha Franklin, Rod Stewart e do cantor country Johnny Cash também fizeram sucesso.

Segundo a biblioteca do Congresso Nacional americano existem três mil versões de canções inspiradas em Amazing Grace. A versão dos cantores folks Alan e John Lomax de 1932 é considerada a primeira gravação oficial. Desde então, além dos já citados, diferentes cantores a interpretaram, como Sam Cooke and the Soul Stirrers (1963), The Byrds (1970), Elvis Presley (1971), Diana Ross, Skeeter Davis (1972), Mighty Clouds of Joy (1972), Amazing Rhythm Aces (1975), Willie Nelson (1976), Whitney Houston, The Lemonheads (1992), Andrea Bocelli, Il Divo e Sarah Brightman e Celtic Woman.

Origem da canção

Crescido sem religião, depois de um curto tempo na Marinha Real, John Newton iniciou sua carreira como traficante de escravos.
Certo dia, durante uma de suas viagens, o navio de Newton foi fortemente afetado por uma tempestade. Momentos depois de deixar o convés, o marinheiro que tomou o seu lugar foi jogado ao mar, por isso ele próprio guiou a embarcação pela tempestade.
Mais tarde ele contou que durante a tempestade sentiu que os escravos estavam tão frágeis e desamparados, concluiu que somente a Graça de Deus poderia salvá-los.
Depois que leu o livro Imitação de Cristo de Tomás de Kempis, John abandonou o tráfico de escravos e tornou-se cristão, o que o levou a compor a canção Amazing Grace (em português: “Graça Maravilhosa”).

A letra

Amazing grace, how sweet the sound
That sav’d a wretch like me!
I once was lost, but now I’m found;
Was blind, but now I see.
’Twas grace that taught my heart to fear,
And grace my fears reliev’d;
How precious did that grace appear,
The hour I first believ’d!
Thro’ many dangers, toils and snares,
I have already come;
’Tis grace has brought me safe thus far,
And grace will lead me home.
The Lord has promis’d good to me,
His word my hope secures;
He will my shield and portion be,
As long as life endures.
Yes, when this flesh and heart shall fail,
And mortal life shall cease;
I shall possess, within the veil,
A life of joy and peace.
The earth shall soon dissolve like snow,
The sun forbear to shine;
But God, who call’d me here below,
Will be forever mine.
John Newton, Olney Hymns (London: W. Oliver, 1779)