A história do teatro musical – Parte 1

Na premiação do Tony Awards 2018, que aconteceu no domingo, 10 de junho, o musical ‘The Band’s Visit’ e a peça dramática ‘Harry Potter e a criança amaldiçoada’ foram os vitoriosos. O primeiro levou 10 e o segundo seis prêmios.
Foram os dois escolhidos entre os 34 espetáculos que estão em cartaz na Broadway. Clássicos, como ‘Carousel (criado em 1947)’, ‘My Fair Lady (1956)’, ‘Hello, Dolly! (1964)’, ‘Chicago (1975)’ e ‘O Fantasma da Ópera (1988)’ dividem espaço com ‘Wicked (2003)’, ‘Angels in America (1993)’, The Lion King (1997), ‘Kinky Boots (2013)’, ‘Aladdin (2014)’, ‘Beautiful Th Carole King Musical (2014)’, ‘Hamilton (2015)’, ‘School of Rock – The Musical (2015)’ e ‘Waitress (2016)’. Além dos novatos, como ‘Summer – The Donna Summer Musical’ (baseado na vida da cantora falecida em 2012), ‘Frozen (baseado no sucesso da Disney de 2013)’, ‘Mean Girls (baseado na comédia adolescente de 2004), entre outros.

Estrutura

Em média, os musicais duram de 2h à 2h45 – com intervalo de quinze minutos – e contam com vinte a trinta canções (incluindo uma reprise e adaptação para coral) entre as cenas com diálogos. Alguns, porém, têm canções entrelaçadas e não tem diálogos falados. Esta é uma das diferenças entre musicais e ópera, mas não é a única.
Enquanto a ópera costuma ser apresentada em sua língua original, o musical geralmente é traduzido para a língua nativa de onde estiver sendo apresentado. Outra diferença é que, enquanto na ópera o elenco se divide entre cantores, atores e bailarinos, no musical, cada artista deve executar as três funções.
Num momento de grande emoção dramática entra a canção. Proverbialmente…

“Quando a emoção torna-se tão forte no discurso, você canta; quando ela se torna tão forte na canção, você dança.”

Uma canção deve ser adaptada ao personagem (ou personagens) e na sua situação dentro do enredo. Um show se abre com uma canção que dará o tom ao musical, apresenta de alguma forma os personagens principais e mostra o enfoque da peça.

Origem

Com elementos da Ópera, Cabaré e Dança, o musical é um espetáculo teatral que combina música, dança e diálogos – mesmo que, em muitos casos, seja difícil conceituar cada uma das três expressões artísticas. De qualquer forma, no teatro musical, a base é a existência de três componentes – música, interpretação e enredo. O enredo refere-se à parte falada (não cantada) da peça. A interpretação se relaciona às performances de dança, encenação e canto. Juntas, música e letra formam o cerne do musical. São conhecidas como libreto.
Embora a música faça parte das apresentações dramáticas desde à Grécia antiga, esse gênero se consolidou com os trabalhos da dupla de compositores britânicos Gilbert e Sulllivan. Durante a Era Vitoriana (1837 a 1901), eles produziram 14 óperas cômicas – entre elas, a famosa ‘The Pirates of Penzance’ (que teve 26 montagens – 1879 a 1981).
Porém, a primeira peça teatral adaptada ao moderno conceito de musical foi ‘The Black Crook’ – com enredo de Charles M. Barras e adaptação musical de Giuseppe Operti, em 12 de Setembro de 1866, no Niblo’s Garden (existiu de 1823 a 1895), em Nova York. A produção teve cinco horas e meia de duração e 474 performances.

(continua…)

Um comentário

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.