Hilma af Klint é tema de bate-papo sobre arte e espiritualidade

A Imobiliária Bossa Nova Sotheby’s International Realty realiza o 2° evento do projeto Viva Arte, na segunda, 18 de junho, às 19h30, que tem o objetivo de fomentar a produção artística, com a organização de exposições de artes plásticas ou encontros sobre temas contemporâneos.
Sob o título As Cores, Formas e o Design Interior, a 2º edição do Viva Arte apresenta um bate-papo sobre a artista sueca, Hilma af Klint (1862-1944), que, em sua obra, incorporou arte, espiritualidade e ciência.
Participam da conversa Luciana Pinheiro, estudiosa da artista, Charlie Barnett, diretor do YogaFlow, e Rui Afonso, pesquisador em Neurociência. A mediação será feita por Renata Veneri, jornalista, apresentadora e colunista do programa de rádio BandNews – Em Forma, sobre saúde e bem-estar.

Hilma af Klint O Cisne (1913-1914) @ Reprodução

Sobre a artista

A artista sueca Hilma af Klint (1862–1944) foi uma mulher enigmática, viveu de maneira simples e ascética, não casou e nem seguiu o padrão de sua época. Ela pertenceu a uma das primeiras gerações de mulheres educadas na Academia Real de Artes de Estocolmo. Deixou mais de 1.200 pinturas, 124 cadernos de notas e desenhos em mais de 26.000 páginas manuscritas e datilografadas. Ela foi completamente devota àquilo que considerava ser sua missão: revelar mensagens do mundo espiritual através da arte.
Sua arte diz-se oculta por diferentes aspectos. O mais importante deles é o fato de sua obra ser a representação física em tela do mundo espiritual, por assim dizer, daquilo que não é visível. Mas talvez o fato que desperta maior curiosidade é que a pintora não mostrava suas obras abstratas publicamente e, além disso, deixou testamentado que seus herdeiros não poderiam exibí-las antes de completar 20 anos de sua morte. Ela acreditava que seus contemporâneos não estavam prontos para entender o significado de suas imagens e todas as suas tentativas de mostrar suas obras a grupos seletos e específicos foram recusadas na época. Assim, sua obra abstrata permaneceu secreta por muitos anos.
Mas o fato é que Hilma af Klint pintou uma série de imagens abstratas em 1906, anos antes dos modernistas da abstração Wassily Kandinsky, Kazimir Malevich, Frantisek Kupka e Piet Mondrian produzirem suas obras radicais e não-figurativas na segunda década do século XXI.
Contudo, Hilma af Klint ainda não está nos livros de história da arte e muitos ainda desconhecem a importância de seu legado. Mais de 70 anos após sua morte, muitos têm percebido essa urgência de despertar o mundo para o legado de Hilma af Klint. No Brasil, Luciana Pinheiro Ventre, artista plástica e aconselhadora biográfica, lançará o primeiro livro em português sobre a vida e a obra de Hilma af Klint.

Serviço

As Cores, Formas e o Design Interior
Data: segunda-feira, 18 de junho
Horário: das 19h30 às 21h30
Endereço: Bossa Nova Sotheby’s International Realty – Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2027, São Paulo – SP.