#madonna60anos

Madonna Louise Ciccone completa 60 anos nessa quinta-feira, 16 de agosto. Continua soberana como a Rainha da Música Pop. Nenhuma das colegas que vieram depois (Britney Spears, Christina Aguilera ou Lady Gaga) conseguiram permanecer interessantes depois do auge.  Lady Gaga, a última grande rival que pareceu uma forte ameaça ao reinado pop, teve seu auge em ‘Born This Way’, em 2011, mas, seus próximos trabalhos musicais foram fracos. Mais uma eliminada (veja bem: Rainha Queen Be – ou Beyoncé – é dona da porra toda do universo do R&B, que até flerta com o Pop, mas é outro reino!)

Mesmo não lançando um álbum decente desde ‘Confession of the Dancefloor’, em 2005 (‘Hard Candy’, ‘MDNA’ e ‘Rebel Heart’ foram medianos ou fracos), tia Madonna continua firme e forte no trono, assim como Cersei Lannister, em ‘Game of Thrones’.

Com absoluto controle sobre sua imagem e carreira, a rainha do Pop entendeu e subverteu os conceitos do videoclipe como poucas, nadava de braçada em shows milionários, flertou com a moda (com sucesso), cinema (questionável), teatro (fracassou) e com as polêmicas, no qual se tornou uma mestra.

Para celebrar seus 60 anos, MONDO MODA relembra dos momentos mais abusados das últimas quatro décadas.

• Na capa do segundo álbum, Like a Virgin, ela surgiu com vestido de noiva, espartilho e cinto escrito: ‘Boy Toy’. Ano 1984.

Madonna Like a Virgin 1984 @ Reprodução

• Durante a turnê ‘Virgin Tour’, as revistas Playboy e ‘Penthouse’ tiveram acessos a fotografias de Madonna nua, antes da fama, e as publicaram. Na época, ela estava noiva do ator Sean Penn (antes de ser tornar um dos melhores atores de Hollywood) e, em protesto, se apresentou coberta dos pés à cabeça no primeiro Live Aid, em 1985. Aos jornais, ela declarou apenas: “Não sinto vergonha de nada”. Apesar do escândalo, todos os ingressos para as apresentações da ‘Virgin Tour’ em Nova York se esgotaram em apenas 30 minutos. A multidão de garotas vestidas como Madonna foi apelidada de ‘wannabes’.

Madonna na Playboy @ Reprodução

• No clipe Like a Prayer, ela beijou um ator negro que representava um santo e ainda aparecia no meio de cruzes incendiadas (o que causou muita revolta da Igreja Católica). O vídeo chegou a ser retirado do ar.

• Tirada da compilação ‘The Immaculate Collection’, a canção Justify My Love foi escrita por Lenny Kravitz e co-escrita por Ingrid Chavez e Madonna e lançada como single em 6 de novembro de 1990. O videoclipe causou polêmica internacional, com as cenas de sadomasoquismo e outros fetiches. Foi proibido pela MTV.

  • ‘Blonde Ambition’ (1990) contava com 18 músicas no repertório e uma releitura de ‘Like a Virgin’, numa versão mais lenta, porém mais abusada. Vestida com um sutiã cônicos criado por Jean-Paul Gualtier, Madonna simulou uma suruba com dois dançarinos e terminava o número com uma cena de masturbação que culminava no cenário de uma igreja. No Canadá, ela foi ameaçada de prisão caso fizesse a cena, antes de subir ao palco. Destemida, ela não cortou a música do set list. “Preferia cancelar o show a retirar a cena”, disse depois. A polícia de Toronto, por fim, não achou nada demais e a cantora sequer foi fichada. Mas em Roma, o Vaticano boicotou o show e Madonna precisou cancelar duas apresentações.
Madonna usa Jean Paul Gaultier @ Getty

Truth or Dare/Na Cama Com Madonna foi um documentário que mostrava os bastidores da de Blond Ambition Tour. Entre os destaques, ela ensinava a fazer sexo oral com uma garrafa. Após o lançamento do filme, três dançarinos entraram com ações contra a cantora alegando invasão de privacidade, fraude e imposição intencional de sofrimento emocional. Isso gerou outro documentário chamado ‘Strike a Pose’, no catálogo do Netflix. As ações não deram em nada.

Cena do documentário Truth or Dare (Na Cama Com Madonna) @ Reprodução

• No encerramento de um desfile de Jean Paul Gautier, em Los Angeles, em 1992, ela surgiu ao lado do estilista com os peitos de fora.

Madonna no desfile de Jean Paul Gaultier em 1992 @ Getty

• O álbum Erotica contou com canções com letras sensuais, além de clipes com cenas de sadomasoquismo. Ele rendeu seis singles, entre eles ‘Erotica’, ‘Fever’ e ‘Deeper and Depper’, que viram hits nas pistas. Sucesso de crítica, mas detonado pelos conservadores, o álbum vendeu sete milhões de cópias em todo mundo, considerado, até então, o menos vendido de sua carreira.

• ‘Sex’ foi um livro de fotos assinadas por Steven Meisel com quadros de filmes por Fabien Baron se transformou na grande polêmica internacional do ano, graças ao seu alto teor erótico claramente sadomasoquista e flertando com o pornográfico. Contou com participações especiais da modelo Naomi Campbell, da atriz Isabella Rossellini, Apesar das críticas conservadoras, dos grupos feministas contra a pornografia e do valor (U$ 50), ele vendeu 1,5 milhões de cópias. Tornou-se um cult na comunidade gay.

Madonna Sex Book @ Steven Meisel

• No clipe Erotica – reproduzindo o clima do livro Sex, ela assume a personagem dominatrix Ditta, que irá introduzir a todos num mundo de erotismo.

The Girlie Show, de 1993, ela interpretou a dominatrix Ditta para interpretar a música ‘Erotica’. Durante uma troca de roupa, a música ‘The Beast Within’, que contém passagens da ‘Bíblia’, era tocada enquanto dançarinos vestidos como militares dançavam sensualmente. Na música ‘Why’s It So Hard?’, a própria Madonna era o centro de uma orgia. Esse show marcou a primeira vez que Madonna veio ao Brasil para shows em São Paulo e no Rio.

Madonna The Girlie Show 1992 @ Reprodução

• Convidada do programa de entrevistas Late Show with David Letterman, em 1994, ela falou a palavra “fuck” 13 vezes, entregou uma calcinha de presente para o apresentador e fumou no estúdio.

• Sem um pingo de talento dramático, Madonna levou o Globo de Ouro 1998 de Melhor Atriz em Comédia/Musical por ‘Evita’, contudo, ela foi deixada de fora no Oscar, mesmo sendo considerada uma das favoritas. Revendo o filme, claramente, foi um prêmio questionável. Cada uma de suas performances são iguais às aparições em videoclipe, que ela sempre dominou. Sem contar as fofocas que cercam o prêmio de ser comprado pelos estúdios e emissoras de TV…

Madonna Globo de Ouro 1998 @ Getty

• Na divulgação do álbum Ray of Light, Madonna concedeu uma sofrível entrevista de 30 minutos para Marília Gabriela, que a jornalista classificou como a ‘Pior’ de sua carreira. Revendo, a entrevista parece entediar Madonna pela forma como as perguntas foram elaboradas. Principalmente porque o formato do programa fugia da habitual ‘farofa’ feita nos ‘Late Shows’ dos EUA, que optam mais pelo humor do que realmente pela informação. Além do tédio, claramente ela foi grosseira com a experiente jornalista brasileira.

• No álbum American Life, ela criticou o estilo de vida ideal americano. Foi um tiro n’água que provocou a revolta nas rádios do país, que a boicotaram e pararam de toca-la.

• No VMA 2003, Madonna se apresentou ao lado de Britney Spears e Christina Aguilera e aproveitou para dar um beijo nas bocas de ambas. Foi a polêmica da noite, que alimentou os espaços de fofocas da imprensa nas próximas semanas.

Britney Spears beija Madonna durante o VMA 2003 @ Getty

• Até hoje ninguém entendeu direito o que houve. No auge do sucesso, Lady Gaga lançou Born This Way, que muitos compararam com Express Yourself, de Madonna. O assunto rendeu muitas alfinetadas em entrevistas e apresentações. Um tempo depois, ambas negaram que havia alguma rivalidade, apesar de nunca apareceram juntas em qualquer lugar. O tempo se encarregou de respondeu que Madonna não precisava ter se preocupada.

• O ápice da provocação de Madonna aos setores cristãos aconteceu durante a The Confessions Tour, em 2006, na apresentação de “Live to Tell”, no qual ela aparecia crucificada.

Madonna The Confessions Tour @ Getty

• Durante sua performance no Moscow’s Olimpsky Statiun, Madonna tirou a jaqueta mostrando palavras de apoio ao grupo feminista Pussy Riot, presas por cantarem uma oração punk contra o presidente Vlademir Putin.

Madonna Pussy Riot @ Getty

*Capa da edição de agosto de 2018 da Vogue Itália, Madonna provou a força imbatível do photoshop na vida de uma celebridade de 60 anos. Achei digna!

Madonna Vogue Italia Agosto 2018 @ Mert Alas e Marcus Piggott

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.