Vinte anos depois, novela Força de Um Desejo está de volta

Força de Um Desejo é a novela que substituirá ‘Baila Comigo’ em fevereiro nos horários das 0h45 e (reprise) 14h no Canal Viva.
Escrita por Gilberto Braga e Alcides Nogueira e com direção-geral de Marcos Paulo (até o capítulo 20) Mauro Mendonça Filho, ela foi exibida entre maio/1999 e janeiro/2000.
Com 227 capítulos, ela foi baseada em três romances de Visconde de Taunay: A Retirada de Laguna, Inocência e A Mocidade de Trajano.
A trama se passa na segunda metade do século XIX, com o desenvolvimento da agroindústria e o enriquecimento de fazendeiros. Um deles é o barão Henrique Sobral (Reginaldo Faria), dono da fazenda Ouro Verde, em Vila de Sant’Anna – lugar fictício situado na região do Vale do Paraíba.
Fazendeiro de tendências liberais, ele é simpático ao movimento abolicionista, em plena efervência no Brasil.
Sobral é casado com Helena (Sônia Braga) e tem dois herdeiros: Inácio (Fábio Assunção) e Abelardo (Selton Mello), que, na verdade, é filho da baronesa com o fazendeiro Higino Ventura (Paulo Betti),
Embora os dois sejam rapazes íntegros, o barão aposta em Inácio como seu sucessor natural no comando da Ouro Verde. Abelardo, mais introspectivo, ressente-se por não receber do pai a mesma atenção que o irmão e se esforça para mostrar interesse pelos negócios da família.

Fábio Assunção e Malu Mader em Força de um Desejo @ reprodução

Apesar da simpatia pelo movimento abolicionista, o barão não permite que a esposa saia do quarto. Inconformado com isso, Inácio deixa a fazenda para ir estudar Direito no Rio de Janeiro. Lá, conhece Esther Delamare (Malu Mader), dona do bordel mais famoso da Corte. Os dois se apaixonam e vivem um intenso romance, só interrompido quando Inácio retorna a Ouro Verde depois de saber que sua mãe está doente.
Na ausência de Inácio, Abelardo ajuda o pai a tomar conta da fazenda, mas os negócios não vão muito bem. Para piorar, chega a Vila de Sant’Anna o fazendeiro Higino Ventura, acompanhado da mulher, Bárbara (Denise Del Vecchio), e da filha Alice (Lavínia Vlasak). Ventura é um ex-mascate que enriquecera da noite para o dia às custas de negócios suspeitos. Ele compra Morro Alto, fazenda vizinha à Ouro Verde, e pressiona Sobral a vender suas propriedades.
Higino Ventura também tenta convencer Helena, a esposa do Barão, em abando-lo e fugir com ele, porém, ela o rejeita. Por conta de o abalo emocional causado pela rixa entre Higino e Sobral, Helena fica doente e, em conversa privada com Inácio, revela ao filho a verdade sobre o passado: quando ela se arrependeu de ter traído o marido com Higino Ventura, estava grávida de um filho do amante. O barão a aceitou de volta e criou Abelardo, o filho bastardo, sem permitir que ninguém mais soubesse da verdade. Só que, Sobral jamais conseguiu perdoá-la.
Além da fragilidade emocional, Helena é envenenada. Pouco antes, o barão de Ouro Verde pede desculpas à mulher e, com isso, reconquista o respeito dos filhos.
Inácio deseja voltar à Corte e se casar com Ester, mas os dois são vítimas de uma rede de intrigas tramada por Idalina (Nathalia Timberg), sogra de Sobral.
Embora não desconfie que Ester seja uma cortesã, ela não vê com bons olhos a união do neto com uma mulher de classe social inferior. Prefere se beneficiar financeiramente com a união de Inácio com Alice, a herdeira de Higino Ventura, que é apaixonada pelo rapaz. Dissimulada e aproveitadora, Alice se deixa envolver pela lábia de Idalina, e as duas se unem em um esquema para forçar o casamento entre ela e Inácio.

Trama paralela

Ao longo da novela, desenrola-se a história de Olívia (Cláudia Abreu), uma escrava branca de um vilarejo vizinho que chega incógnita à Vila de Sant’Anna, foragida da polícia. Higino Ventura (Paulo Betti) fica obcecado pela moça, mas ela o rejeita e se apaixona pelo jovem médico Mariano Xavier (Marcelo Serrado). Higino descobre a origem de Olívia e a compra como escrava em Morro Alto.

Claudia Abreu em Força de Um Desejo @ Reprodução

Fútil, insegura e até então aparentemente inofensiva, Bárbara (Denise Del Vecchio), a mulher de Higino Ventura (Paulo Betti), eliminava todos os que ameaçassem diretamente seu marido ou seu casamento. Antes de chegar à Vila de Sant’Anna, ela havia envenenado o primeiro sócio, que se recusara a participar das negociatas do marido; uma costureira, que ela achava que tentara seduzi-lo; e uma amante, por quem ele havia ameaçado trocá-la. Quando percebe que o marido deseja a mulher (Sônia Braga) do barão de Ouro Verde (Reginaldo Faria), Bárbara envia à fazenda a escrava Luzia (Isabel Fillardis), que deposita entre os remédios que o dr. Xavier (Nelson Dantas) ministrava à baronesa um frasco com uma espécie rara de veneno, causando sua morte.

Curiosidades

Depois da bondosa Celina de Vale Tudo (1988), da megera Constância Eugênia de O Dono do Mundo (1991), Nathália Timberg ganhou de Gilberto Braga uma verdadeira vilã para interpretar: a perversa Idalina Menezes de Albuquerque Silveira. Ela roubou a cena.

Destaque para a relação senhor-escravo entre Higino Ventura e Olívia, personagens de Paulo Betti e Cláudia Abreu. Betti interpretou com grande desenvoltura seu personagem-vilão, enquanto Cláudia – mesmo com Olívia sofrendo maus-tratos – não a deixou cair no dramalhão previsível e lacrimejante. Ambos não eram totalmente bons ou maus. Olívia era trapaceira e de caráter duvidoso, enquanto Higino mostrava momentos de grande sensibilidade.
Em uma participação nos primeiros capítulos, Sônia Braga voltou a atuar em uma novela depois de 19 anos afastada. Sua última havia sido Chega Mais, em 1980.
A novela foi o último trabalho em televisão do ator José Lewgoy, que faleceu em 2003. Seu personagem – o Conselheiro Felício Cantuária – foi escrito a seu pedido pelo autor Gilberto Braga. A princípio, José Lewgoy deixaria a novela após as primeiras semanas, mas acabou permanecendo até o último capítulo.

Figurinos

A caracterização dos atores ficou a cargo de Marlene Moura e incluiu cabelos repartidos ao meio e costeletas, no caso dos homens, e apliques até a cintura, vestidos pesados e maquiagem em tons pastel para as mulheres.
Alguns atores fizeram interlace para aumentar o comprimento dos cabelos, como Dira Paes (Palmira), Daniel Dantas (Bartolomeu), Chico Diaz (Clemente) e Malu Mader (Ester), que também usou cílios postiços. O ator José de Abreu teve a cabeça parcialmente raspada e adotou e uma falsa barriga para viver o português Pereira. Uma das inspirações para a caracterização dos personagens nobres foi O Leopardo (1963), de Visconti, clássico do cinema italiano que se passa na mesma época que a novela.
Os figurinos consumiram 3.000 metros de tecidos diversos, como linho, tafetás de seda pura e adamascados ingleses e fibras naturais, usadas nos figurinos dos escravos. O guarda-roupa de Ester foi inspirado nas roupas de Sissi, imperatriz da Áustria.
A figurinista Beth Filipecki conta que trouxe peças, tecidos e materiais importados para a confecção das roupas de época da novela. Muitas delas foram feitas em ateliês fora da TV Globo.

Direção de Arte

Malu Mader, Marcelo Serrado e Claudia Abreu em Força de Um Desejo @ Reprodução

Para criar a cidade cenográfica de Vila de Sant’Anna, construída no Projac, a equipe de cenografia estudou detalhes arquitetônicos de cidades históricas de Minas Gerais, como Ouro Preto e Tiradentes. Fazendas centenárias de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo serviram como referências para os cenários das fazendas de Ouro Verde, do barão Henrique Sobral (Reginaldo Faria), e de Morro Alto, de Higino Ventura (Paulo Betti).
Uma antiga estação de trem, próxima à cidade de Teresópolis, região serrana do Rio de Janeiro, foi adaptada para servir de cenário para as gravações da inauguração da estrada de ferro Rio-Vassouras.
Para adaptar as locações às cenas, a equipe precisou esconder fios e postes de iluminação, o cimento dos pisos foi disfarçado, e as lâmpadas foram trocadas por velas.

(Fonte: Teledramaturgia – Memória Globo)