Minissérie ‘Inacreditável’ irá te deixar indignado

Inacreditável é uma série limitada (minissérie) de oito episódios que começa a partir da denúncia de estupro sofrido pela adolescente Marie Adler. Sem pai ou mãe, ela passou infância e adolescência adotada por diversas famílias. Apesar de relatar diversas vezes detalhes do crime, o detetive não acredita. Ele é endossado pelo chefe.
Se isso não bastasse, uma das mulheres que a abrigou acha que a garota pode estar mentindo. Sua justificativa foi que, a garota não tinha um comportamento que acreditava ser correto – dentro de seus padrões de normalidade – quando morávamos juntas. Ela também foi estuprada e teve reação ‘diferente’ de Marie.
Pressionada, a garota é obrigada a assinar uma declaração que mentiu sobre o estupro. Seu nome é revelado numa rede social e sua vida desmorona. Perde a confiança de todos que a cercam, fazendo-a se isolar e sofrer em silêncio. Em seguida também perde o emprego e a apartamento.
Três anos depois, em outro estado (Colorado), uma garota é estuprada e seu caso é investigado pela Detetive Karen Duvall. Sua equipe faz um cruzamento de informações com outro caso investigado pela veterana detetive, Grace Rasmussen.
Inicialmente com poucas pistas, mas muita determinação, as duas descobrem que outras mulheres sofreram abusos sexuais com características semelhantes. E chegam ao criminoso.

Elenco, roteiristas, produtoras e diretoras de Inacreditável @ Hollywood Reporter

Logo no primeiro episódio, a sensação de desconforto é evidente. A forma como a garota é tratada pelo detetive já remete ao título ‘Inacreditável’. Fiquei pensando quantas mulheres passaram ou (ainda) passam por isso.
Lembrei-me daquelas pessoas que usam aqueles argumentos tipo ‘mulheres usam shorts ou minissaia curtos para chamar a atenção’, ‘ela tinha um comportamento imoral’, ‘ela usava muita maquiagem’, ‘ela gosta de provocar os homens’. O recente caso da garota de 10 anos que engravidou do primo e procurou a justiça para fazer um aborto.
Deixando de lado a questão política e religiosa que o caso ganhou, algumas reações de homens e mulheres assuntam, mesmo diante de situações de extrema vulnerabilidade da uma pessoa violentada. Sim, pessoas se munem de séculos de dominação rica, branca e patriarcal para desacreditar de uma mulher. Baseado em séculos de machismo inverter a situação e transformam a vítima em criminosa.
E quando você pensa que esse tipo de coisa só acontece em país de Terceiro Mundo, como o Brasil, engana-se. Acontece em qualquer lugar onde o machismo reina, ou seja…
Contada de forma paralela, ‘Inacreditável’ acompanha os efeitos do estupro na vida da jovem Marie Adler que carregou diversas fragilidades, como medo, desconfiança, solidão e injustiça. Do outro lado, temos a empolgante investigação encabeçada pelas duas mulheres que, em nenhum momento desconfiaram das vítimas.
A série limitada é baseada num artigo assinado por T. Christian Miller e Ken Armstrong “Uma história inacreditável de estupro” para o ProPublica (um Portal de Jornalismo Independente) e num relato para a estação de rádio This American Life Anatomy of Doubt.
Além dos méritos do roteiro, temos ótimas atuações de Toni Collette (Det. Grace Rasmussen), Merritt Wever (Det. Karen Duvall) e Katlyn Dever (Marie Adler).
A sensacional Toni concorre ao Emmy 2020 como atriz coadjuvante. Outras indicações são para Série Limitada, Roteiro p/ Série Limitada (o primeiro episódio) e Elenco.
‘Inacreditável’ está no catálogo da Netflix.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.