A Jangada de Pedra – O mundo à deriva

Livro A Jangada de Pedra @ Acervo Micaela Huertas

Coluna assinada pela livreira Micaela Huertas

Indicar José Saramago parece completamente desnecessário. Se tiver o nome dele na capa, já vale a pena. Além disso, o primeiro e único Nobel de Literatura em Língua Portuguesa (1998) é nome de conhecimento geral.
Mais difícil ainda é fazer uma resenha de algum dos seus livros. Sua obra é objeto de estudo de muitos pesquisadores, com análises embasadas cientificamente. Fico então com a humildade de leitora e fã, apenas para trazer alguns comentários sobre esse livro maravilhoso.
Escrito no mesmo momento em que Portugal entra para a União Europeia, A Jangada de Pedra nos coloca frente a uma versão fantástica da realidade da península ibérica em relação à Europa – seu isolamento.
Servindo-se do realismo mágico, Saramago usa de lendas e costumes locais para separar fisicamente Portugal e Espanha do resto do continente, tornando a península uma enorme jangada à deriva pelo oceano. Enquanto os dois países viajam sem saber o destino, o mundo e as vidas dos moradores se transformam.
Para nos contar essa jornada, o autor lança mão de seis personagens, cinco pessoas e um fiel cão, que impulsionadas por acontecimentos fantásticos em suas vidas e coincidentes com a separação de península, viajam pela mesma buscando respostas.

Livro A Jangada de Pedra @ Acervo Micaela Huertas

São estas personagens que nos apresentam o dia a dia da navegação da península, a reação da mídia, da comunidade científica, dos governos, em paralelo com uma população de turistas e dos moradores que temem por suas vidas, desejando a fuga à revolução.
Por outro lado, é uma viagem interna por Portugal e Espanha, nos contando histórias, lendas, mitos e costumes destes países, do ponto de vista de seu povo e não da história oficial. A cada conversa e local por onde passam, o autor nos faz assistir um pouco da cultura dos seus países, seja nos relembrando a viagem de D. Quixote (Miguel de Cervantes) ou as lendas que criaram o caminho de Santiago de Compostela.
Com maestria Saramago consegue nos levar por um enredo reflexivo sobre a fragilidade do nosso tecido social, crítico acerca das relações entre os países e sua eterna tensão entre parceria ou guerra e, sensível e poético na capacidade das pessoas em reagir e se adaptar.
Novo – a partir de R$ 25,00
Usado – a partir de R$ 10,00

Um comentário

Os comentários estão fechados.