Os Miseráveis: as 2h30 mais insuportáveis do cinema neste começo do ano!

Les Miserables 2012 - Isabelle Allen, a jovem Cosette
Les Miserables 2012 – Isabelle Allen, a jovem Cosette
Baseada na novela de Victor Hugo, estreia no Brasil a 48ª adaptação de Os Miseráveis.
Escrita em 1862, a primeira versão para cinema foi produzida em 1907. Desde então, surgiram diversas outras, tanto para cinema, quanto para televisão (telefilmes e minisséries).
Em 1980, a obra ganhou uma adaptação musical para o Palais dês Sports, em Paris. Em 1985, ganhou uma versão em inglês para sua estreia no Barbican Arts Centre, em Londres. Em 1997, chegou ao Broadway Theatre, em Nova York.
É esta versão que chega, com as vozes de Hugh Jackman, Russell Crowe, Anne Hathaway, Amanda Seyfried, Helena Bonham Carter e Sacha Baron Cohen.
A trama
A estória se passa na França do século 19, entre as Batalhas de Waterloo e os motins de junho de 1832. Depois de cumprir 19 anos de prisão (cinco por roubar um pão e outros catorze por tentativas de fuga), Jean Valjean (Hugh Jackman) é solto. Marginalizado por todos, recebe abrigo na casa de um bispo. Contudo, ele acaba furtando os talheres de prata e foge. Ele é pego, mas o bispo afirma que deu a prataria de presente. Ele sai da cidade.
Anos depois, ele é um próspero empresário e prefeito de Montreuil-sur-Mer. Na fábrica, trabalha Fantine (Anne Hathaway), mãe de Cosette, que deixou aos cuidados de um casal de trapaceiros, os Thénardier. Ela é demitida devido a descoberta da filha ilegítima. Sem opção, torna-se prostituta.
Enquanto perambula doente pelas ruas (ela tem tuberculose), é assediada por um playboy, que a ofende e joga neve em suas costas. Ela revida. O inspetor Javet (Russell Crowe) vê uma parte da confusão e a prende. Mesmo implorando por perdão, ela é condenada por seis meses. Valjean ordena por sua libertação. Ela vai morar em sua casa.
Mesmo momento, Javert reconhece o prefeito como o prisioneiro. Resolve denuncia-lo. Contudo, a polícia captura uma terceira pessoa, que se identifica como Valjean. Contudo, o verdadeiro Valjean resolve s e entregar, mas o juiz não acredita.
Quando volta para sua cidade, Fantine está muito doente. Antes de morrer, porém, ela conta sobre a filha. Neste momento chega Javert para prender Valjean. Ele consegue fugir.
Esta é o primeiro, dos cinco volumes da obra. Os outros volumes são Cosette (Amanda Seyfried, péssima), Marius (Eddie Redmayne, feio e péssimo), Idílio da Rua Plumet e Jean Valjean.
Les Miserables 2012 - Helena Bonhan Carter
Les Miserables 2012 – Helena Bonhan Carter
Canta-se até para ler carta
Adaptar uma obra de tamanha complexidade não é nada fácil. Agora, imagina assistir tudo isto de forma musical?
É exatamente este o grande problema desta nova adaptação de Os Miseráveis. Depois da oitava música, o tédio se torna a companhia mais constante no espectador. Uma coisa é assistir a um filme longo – que, muitas vezes, também é um porre. A outra é aguentar 2h30 de uma estória contada através de músicas.
Em 2002, o musical Chicago ganhou uma versão cinematográfica. Qual foi o grande acerto do filme? O excelente roteiro de Bill Condon transformou a estória numa análise sobre a questão da celebridade instantânea, com apurada ironia e, espertamente, deixou as cenas musicais como se fossem sonhos ou fantasias dos personagens. Assim, o filme contou uma estória e as músicas eram complementos da trama.
Resultado: Chicago levou o Oscar de Melhor Filme, além de outros cinco prêmios.
Em Os Miseráveis, a preguiça do roteiro e uma direção monótona não se deram ao trabalho de injetar criatividade para contar uma longa estória escrita há 200 anos sem ficar insuportável.
Uma coisa é um assistir um musical de 2h30 num teatro. A outra é assistir este musical numa sala de cinema. São linguagens completamente diferentes. 
Les Misérables - Anne Hathaway
Les Misérables – Anne Hathaway
Anne Hathaway e o casal Thénardier
O filme concorre em oito categorias no Oscar 2013. Deve ganhar como melhor atriz coadjuvante para Anne Hathaway pela cena da famosa canção ‘I Dreamed a Dream’ (canção que transformou Susan Boyle em celebridade internacional, quando participou do programa ‘Britain’s Got Talent, em abril de 2009).
Entenda: a participação de Anne se resume a 15 minutos no início e uns dois minutos lá no final. Ela levou o Globo de Ouro, o SAG Award e oito prêmios da crítica americana, mas ela merecerá o Oscar? Então… Anne é uma das atrizes mais simpáticas da Hollywood atual, dona de grande carisma e teve uma atuação muito mais consistente como Mulher Gato em ‘Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge’. São questões que devem pesar para sua premiação.
Mas ‘Os Miseráveis’ se resume a Anne Hathaway? Então… Garanto uma coisa: a presença de Anne Hathaway, mesmo pequena, é a melhor coisa do filme. A segunda é o casal formado por Helena Bonham Carter e Sacha Baron Cohen, como os Thénardier. Eles roubam todas as poucas cenas que aparecem (optaram pela ‘commedia dell’arte e acertaram)
Do resto… Hugh Jackman está feio e nem canta tão bem (ele é um barítono, mas foi obrigado pela direção a cantar como tenor – que ele não tem a menor afinidade). Pior é Russell Crowe, no maior exemplo de péssima escalação de elenco de 2012. É um papel que deveria ser retirado de sua filmografia, tamanho o constrangimento. 
Enfim… Duvido que, nesta temporada, surja um filme tão insuportável quanto Os Miseráveis!!!