Vacheron Constantin apresenta coleção Métiers d’Art L’éloge de la Nature

A Vacheron Constantin apresenta três modelos da nova coleção Métiers d’Art L’éloge de la Nature.
As peças são o arquétipo de várias técnicas ornamentais preciosas, que se manifestam por meio de imagens de animais com inspiração ocidental ou oriental, que combinam realismo com elementos gráficos.
O relógio ilustrado por Cavalos Mustangs selvagens mostra todos os detalhes do animal, além de transmitir a vivacidade selvagem em uma miniatura sobre ouro rosa, cuja criação demandou três semanas de dedicação e que tem menos de um milímetro de espessura em certas partes. No fundo, uma admirável obra de marchetaria em madeira mostra uma paisagem montanhosa. Mediante a técnica de gelosia de madeira branqueada, talha-se num bloco único uma paisagem com uma aresta montanhosa coroada por neve, enquanto as peças de menores dimensões são elaboradas com um tipo de madeira de grão mais denso, que ocupa as superfícies perfuradas e que formam com os seus veios acinzentados os perfis das ladeiras montanhosas.
O segundo relógio da coleção traz no mostrador a imagem de duas Cabras-Camurças. Estas diminutas esculturas finamente entalhadas estão cobertas por um denso manto de pelo e o seu realismo fica acentuado graças à perfeita definição da sua espinha dorsal. O entalhe dos animais, com as orelhas alçadas e os cornos curvados, irradia uma arrebatadora aura de realismo. Uma vez mais, o fundo de marchetaria proporciona uma requintada pincelada poética. Elaboradas em tons pastel que se entrecruzam com brancos imaculados e matizes beges tostados ao fogo, cria pequenos jogos de sombra e luz. As 130 peças se unem para mostrar este delicioso mural alpino, pleno de delicadeza e sublimes brilhos.
O último modelo apresenta Grous do Oriente gravados sobre uma placa de ouro rosa no seu voo sobre uma vasta extensão de água, na qual as ondas do guilloché ficam acentuadas pelos efeitos iridescentes do esmalte Grand Feu. O grou é um elemento central da iconografia oriental. Patriarca de todas as criaturas aladas, esta ave pernalta representa a longevidade e a sabedoria. O gravador outra vez realiza uma impressionante façanha na sua representação do volume, jogos de luzes, texturas e contraposição de acabamentos polidos e mates. Os animais representados em três dimensões estão profundamente entalhados na madeira. Foram necessárias duas semanas inteiras para terminar a sua criação.
O Calibre 2460 G4 oferece uma ampla margem de atuação aos artesãos, já que deixa todo o centro do mostrador livre e maximiza a sua superfície, na qual podem ser expressas as artes decorativas. Fiel à sua rica tradição de formas de exibição originais, a Vacheron Constantin perpetua a arte da relojoaria oferecendo uma leitura da hora sem ponteiros, através de quatro aberturas que revelam respectivamente as horas, os minutos, o dia da semana e a data. É possível ver os indicadores das horas, minutos, dia e data através de quatro aberturas simetricamente dispostas em redor do mostrador, deixando um grande espaço para a imagem central.
Com movimento mecânico automático e frequência de 28.800 vibrações por hora, o relógio conta com aproximadamente 40 horas de reserva de marcha. As 237 peças que integram o movimento estão alojadas em uma caixa de ouro rosa de 18 quilates com fundo de cristal de safira, que oferece a oportunidade de admirar a refinadíssima execução do calibre.