A história do teatro musical – Parte 2: os espetáculos mais famosos

Na segunda parte do artigo sobre a história dos teatros musicais, MONDO MODA destaca os 25 mais famosos espetáculos da história de Broadway (Nova York) e West End (Londres).
De acordo com o site Ranker, ‘Fantasma da Ópera’, ‘Cats’, ‘Chicago’, ‘O Rei Leão’ e ‘Les Misérables’ são os cinco espetáculos musicais mais famosos da história americana e inglesa.
Bilheteria, tempo em cartaz, número de montagens e memória afetiva, com grande apelo entre público, que conhece as estórias e as canções de cor são alguns dos fatores que levaram esse reconhecimento.
Com exceção de ‘O Rei Leão’, que fez um impressionante sucesso nas telas em 1994 (U$968.483 milhões de bilheteria mundial, tornando-se a animação mais rentável de Hollywood), para ganhar montagem nos palcos em 1997, os outros estrearam em West End, o mais reconhecido espaço de musicais na Europa, para ganhar montagem própria na Broadway em seguida.
‘Chicago’ e ‘Les Miserables’ ganharam versões bem-sucedidas em Hollywood. O primeiro ganhou seis Oscar e uma bilheteria de U$ 306,089. O segundo, três Oscar e impressionantes U$ 441.809 de ingressos vendidos no mundo todo.
Massacrada pela crítica, a versão para às telas de ‘Fantasma da Ópera’, em 2004, custou U$ 70 milhões e rendeu U$ 154.648 milhões nas bilheterias. Ou seja, tirando o investimento, a renda não passou de U$ 100 milhões no mercado mundial.
Séries de TV também utilizam as famosas canções dos clássicos da Broadway, citando personagens e fazendo suas próprias versões, como em ‘Smash’, ‘Glee’, ‘Ally MccBeal’, etc.

O Fantasma da Ópera (1986 em London West End e 1988 na Broadway)

O Fantasma da Ópera 1988 – Michael Crawford e Sarah Brightman @ reprodução

Com música de Andrew Lloyd Webber e letras de Charles Hart em colaboração de Richard Stilgoe, ele foi baseado na novela francesa ‘Le Fantôme de l’Opêra’ de Gaston Leroux, escrita em 1910. Conta à estória da soprano Christine Daaé, que se torna a obsessão de um desfigurado e soturno gênio da música, que se esconde nas coxias do teatro.
Com 12.646 apresentações, a primeira montagem contou com a cantora Sarah Brightman, como Christine – que ficou apenas seis meses, de janeiro a junho de 1988, mas o suficiente para se tornar a melhor representação da personagem. Ela foi substituída por Patti Cohenour, que ficou um ano.
Michael Crawford (Fantasma) e Steve Barton (Raoul) foram outros astros originais. O primeiro interpretou o papel por dois anos e meio, totalizando 1,300 performances.
No Tony 1988, ganhou Melhor Musical, Direção (Harold Prince), Ator (Michael), Atriz Coadjuvante (Judy Kaye), Cenário, Figurinos e Iluminação.

Entre as canções, destacam-se ‘Think of Me’, ‘Angel of Music’, ‘The Phantom of the Opera’, ‘The Music of the Night’ e ‘All I Ask of You’ – todas do primeiro dos dois atos.
Com uma renda de mais de U$ 5.6 bilhões mundiais e U$845 milhões na Broadway, ‘O Fantasma da Ópera era o mais bem sucedido evento do mercado de entretenimento americano até ser superado por ‘O Rei Leão’, em 2014. Mesmo assim, em 2011, 130 milhões de pessoas assistiram, em 145 cidades em 27 países.
Continua em cartaz tanto em Nova York como em Londres.

Cats (1981 em West End de Londres e 1982 na Broadway)

Cats 1982 @ Reprodução

Música e letras de Andrew Lloyd Webber, baseado no livro de poemas ‘Os Gatos’ de T. S. Elliot (publicado em 1934) e produzido por Cameron Mackinstosh. Conta à estória dos gatos jellicie, palavra que somente eles sabem o significado, se reúnem anualmente para saber qual será enviado para ‘um lugar melhor’.
A montagem inglesa ficou 21 anos em cartaz, enquanto a americana ficou 18. Na primeira, Elaine Page imortalizou o papel de Grizabela, responsável pela canção ‘Memory’. Ela assumiu o papel depois que Judi Dench teve uma lesão no tendão de Aquiles.
A versão de Elaine da canção ficou na posição #6 da Parada Single britânica. Quando voltou ao papel 1998 para uma versão em vídeo do musical, a canção atingiu a posição #36 daquele ano. Barry Manilow fez uma versão em 1982, que atingiu a posição #39 da Billboard Hot 100, em janeiro de 1983.

Porém, a versão mais famosa coube a Barbra Streisand em 1981. Produzida pelo próprio Andrew Lloyd Webber, a canção ficou na posição #52 da Billboard Hot 100, #9 na parada adulta contemporânea da Billboard e #34 na Parada Britânica. O single vendeu 749 mil cópias na França.

Na versão americana do musical, Betty Buckley levou o Tony de Melhor Atriz Coadjuvante em 1983 pelo mesmo papel. Na mesma premiação, o musical levou como Melhor Musical, Direção (Trevor Nunn), Roteiro, Trilha Sonora, Figurinos e Iluminação.

Chicago (1975 na Broadway, 1979 em West End e 1996 na Broadway)

Chicago 1975 Chita Rivera e Gwen Verdon @ Reprodução

Música de John Kander, letras de Fred Ebb e libreto de Ebb e Bob Fosse – coreógrafo da montagem original. Baseado numa peça do mesmo nome escrita pela repórter Maurine Dallas Watkins, em 1926, sobre matérias criminais que escreveu.
A estória é uma sátira sobre corrupção na justiça criminal e no conceito de ‘Celebridade Criminal’, a partir das personagens Billy Flynn (Jerry Orbach), Velma Kelly (Chita Rivera), Roxie Hart (Gwen Verdon), Amos Hart (Barney Martin) e a ‘Matrona’ (Mary McCarthy). Curiosamente, com 11 indicações no Tony 1976, não levou nenhuma.
Entre as canções de destaque, ‘All That Jazz’, ‘Cell Block Tango’, ‘When You’re Good To Mama’, ‘Roxie’, ‘Mister Cellophane’, ‘Razzle Dazzle’ e ‘Nowadays’.

Em 2002, ‘Chicago’ chegou em Hollywood, rendendo U$ 306,089 milhões de bilheteria e se tornando o quarto musical mais rentável da história de Hollywood. Recebeu 13 indicações ao Oscar, vencendo seis, incluindo Melhor Filme, Atriz Coadjuvante (Catherine Zeta-Jones), Montagem, Direção de Arte, Figurinos e Som.

O Rei Leão (1997 na Broadway e 1999 em West End)

O Rei Leão 1997 @ Reprodução

Baseado na animação da Disney de 1994, contou com música de Elton John, letra de Tim Rice, trilha sonora de Hans Zimmer, arranjo para o coral de Lebo M e texto de Roger Allers e Irene Mecchi. Dirigido por Julie Taymor, ele é o mais rentável da história da Broadway, com mais de U$ 1 bilhão, calculo feito em setembro de 2014.
A estória começa com Mufasa e Sarabi avisando Rafiki sobre o nascimento do leãozinho Simba, que será apresentado a todos os animais da floresta (a premiada canção do filme ‘Circle of Life’). Ele sofrerá diversas adversidades até assumir o trono de Rei da Floresta.
No Tony 1998, ‘O Rei Leão’ ganhou como Melhor Musical, Direção, Cenário, Figurinos, Iluminação e Coreografia.

Les Misérables (1980 em Paris, 1985 em West End de Londres e 1987 na Broadway)

Les Misárables by Cameron Mackintosh, opening night November 2010 @ Deen van Meer

Música de Claude-Michel Schönberg, letras Alain Boublil e Jean-Marc Natel (francês) e Herbert Kretzmer e James Fenton (inglês) – Libreto de Claude-Michel Schönberg e Alain Boublil (francês) e Trevor Nunn e John Caird (inglês).
Baseado no romance de Victor Hugo, de 1862, o musical se passa na França do início do século XIX e acompanha as histórias entrelaçadas de um elenco personagens que lutam por redenção e pela revolução. Os personagens principais são Jean Valjean, Javert, Cosette, Marius, Enjoiras, Éponine e Fantine, responsável pela canção ‘I Dreamed a Dream’. Na versão britânica, a atriz/cantora Patti LuPone ficou imortalizada pela interpretação.
A canção foi traduzida em 21 línguas, incluindo japonês, hebraico, islandês, norueguês, checo, polonês e espanhol. Conta com 31 gravações, incluindo álbum triplo de platina para o elenco britânico, vendo 900 mil cópias no Reino Unido e mais de um milhão de cópias nos EUA. A versão da Broadway ganhou quatro de platina e mais de quatro milhões de cópias vendidas.

Neil Diamond, David Essex, Michael Crawford, Elaine Page, Aretha Franklin, Petula Clark, Marti Webb, Josh Groban e Susan Boyle foram alguns dos interpretes que gravaram a mesma.
A versão de Susan é considerada um marco do reality ‘Britain’s Got Talent 2009, com 10.533 milhões de visualizações no You Tube. Os números impressionaram que ganharam destaque na imprensa internacional. Aos 47 anos, nascia uma estrela tardia.

No Tony 1987, Les Misérables ganhou como Melhor Musical, Libreto,Trilha Sonora, Ator Coadjuvante (Michael Maguire), Atriz Coadjuvante (Frances Ruffelle),Cenário, Iluminação e Direção (Trevor Nunn e John Caird).
Em dezembro de 2012, Les Misérables chegou às telas numa versão musical estrelada por Hugh Jackman, Russell Crowe, Anne Hathaway, Eddie Redmayne, Amanda Seyfried, Sacha Baron Cohen e Helena Bonham. Levou três Oscar: Atriz Coadjuvante (Anne Hathaway), Maquiagem e Som. Arrecadou U$ 441.809 milhões na bilheteria mundial, tornando-se o sexto musical mais lucrativo de Hollywood.

(Confira a terceira parte do artigo assinado por Jorge Marcelo Oliveira)

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.