‘A Morte Lhe Cai Bem’ ganha versão na Paper Magazine

A Paper Magazine prestou uma sensacional homenagem a comédia de humor negro ‘A Morte Lhe Cai Bem‘, de 1992, estrelado por Meryl Street e Goldie Hawn. No retrofit, Sara Sampaio e Stella Maxwell encarnam as hilárias (e bem, mas bem loucas…) Madeline Ashton e Helen Sharp, em fotos de Luca & Alessandro Morelli.
Usando Prada, Saint Laurent, Erdem, entre outros, elas surgem ao lado de Sean O’Pry, no papel originalmente feito por Bruce Willis.

Em tempos… Na terça-feira (18/12), ‘A Morte Lhe Cai Bem’ completará 26 anos, mantendo seu frescor com uma excelente ironia ao fundamento da ‘Beleza Eterna’.
Dirigido por Robert Zemeckis, o filme começa quando uma atriz egocêntrica, Madeline (Meryl) rouba de uma aspirante a escritora Helen (Goldie) o noivo Dr. Ernest Menville (Bruce), um famoso cirurgião plástico.
Helen perde a auto-estima e engorda horrores. Linda e resplandescente, 14 depois, ela lança o livro “Eternamente Jovem”. Na noite de autográfos, ela desperta a atenção de todos, principalmente de Madeline, que, sentindo-se cada dia mais velha, acaba indo se consultar com a misteriosa Lisle Von Rhoman (Isabella Rossellini), que tem uma poção da juventude que proporciona resultados inimagináveis.
Ao tomar, ela fica jovem outra vez e descobre que sua rival também é cliente da feiticeira. Inicialmente elas começam a brigar pelo médico, mas logo as duas estão preocupadas e, de certa forma, unidas contra um terrível efeito colateral.
O filme foi uma sucesso de bilheteria em 1992, arrecadando U$ 149 milhões e se tornou um cult no universo LGBT. Ganhou o Oscar, o BAFTA e o Saturn Award de Efeitos Especiais, além de uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz em Comédia/Musical para Meryl Streep.
Em dezembro do ano passado, a atriz Kristin Chenoweth anunciou que iria estrelar uma adaptação musical para a Broadway.