As primeiras super heroínas das HQs – Parte 4

A quarta parte do especial As Primeiras Super Heroínas das HQs apresenta Miss Fury (Marla Drake), Gata Negra / Black Cat (Linda Turner) e Mary Marvel (Mary Batson).
Originalmente conhecida como The Black Fury, a primeira aparição de Miss Fury foi em 06 de abril de 1941 em tiras de jornais (Pulp Era) numa edição dominical distribuída pelo Bell Syndicate. Seu nome foi modificado para Miss Fury em novembro do mesmo ano.

1942 Miss Fury em Miss Fury #1 @ Domínio Público

Fury é a primeira heroína criada por uma mulher, June Tarpé Mills, que foi obrigada o primeiro nome para conseguir publicar seu trabalho.
Uma noite, a socialite Marla Drake descobriu que sua amiga Carol usará uma fantasia igual a sua para um Baile de Máscaras. Com ajuda de sua criada, Francine, ela prepara um justíssimo macacão feito da pele de uma pantera vinda de um ritual vodu feito por um feiticeiro africano. Ela acrescentou luvas com garras de gato e saltos altos e afiados (stilettos).
Miss Fury combatia vilões, como o cientista maluco Diman Saraf e agentes nazistas, como Erica Von Kampf e General Bruno.
Embora muito popular, na época, o revelador uniforme era muito polêmico. Quando Marla ganhou um biquíni em 1947, 37 jornais se recusaram a publica-la.

2016 Miss Fury #5 @ Arte de Jonathan Lau

A Timely Comics (antes de se tornar a Marvel Comics) utilizou suas tiras em oito revistas entre 1942 a 1946. Em 1979, ela ganhou uma Graphic Novel pela Archival Press.
Em 2011, as tiras publicadas entre 1944 e 1949 foram reunidas na ‘The Library of American Comics’. Uma segunda edição foi feita em 2013 acrescentando tiras de 1941.

PANTERA NEGRA / BLACK CAT – Harvey Comics

A revista Pocket Comics foi uma publicação da Harvey Comics de 1941 a 1951. Entre suas personagens, Pantera Negra / Black Cat, alter ego de Linda Turner, filha do astro do cinema mudo Tim Turner.

Ágil, inteligente e dominando combate corpo-a-corpo, a personagem foi criada por Al Gabriele.

1941 Pantera Negra – Black Cat – Pocket Comics #2 – Setembro

Inicialmente, Linda era dublê e logo se tornou estrela de cinema. Durante as gravações de um filme, ela suspeitou que o diretor poderia ser um espião nazista. Para investiga-lo, ela recorreu a um uniforme – blusa, shorts, luvas, botas e máscara azul. Dirigia uma motocicleta e também sabia cavalgar.
Somente em 1946 que ela ganhou sua própria prevista, Black Cat Comics #1 e contou com 29 edições até 1951.
Black Cat entrou no lugar #41 na lista da ‘100 Mais Sexys Mulheres das HQs’, criada pelo Comics Buyes Guide’s.

1941 Pantera Negra – Black Cat @ Domínio Público

38 anos depois, a Marvel Comics apresentou Felicia Hardy como Black Cat na revista do Homem-Aranha ‘The Amazing Spider- Man’ #194 em Julho de 1979. A personagem não tinha qualquer ligação com a clássica da Era de Ouro. No Brasil, o nome foi uma tradução literal: Gata Negra.

MARY MARVEL – Fawcett Comics / DC Comics

Apesar do sobrenome, Mary Marvel pertencia a DC Comics, que adquiriu os direitos quando comprou a Fawcett Comics. Criada por Otto Binder e Marc Swayze, sua primeira aparição foi na revista As Aventuras do Capitão Marvel #18, em dezembro de 1942.

1942 Mary Marvel – The Marvel Family @ Reprodução

Originalmente, Mary era parecida com a atriz Judy Garland (‘O Mágico de Oz’). Era a irmã gêmea de Billy Batson (o garoto que se transformava no Capitão Marvel). Seus poderes incluíam a Sabedoria de Salomão, a Força de Hercules, a Invulnerabilidade de Atlas, o Poder de Zeus, a Coragem de Aquiles, a Velocidade de Mercúrio e o poder de tele transporte.
Pouco antes do cancelamento das aventuras da família Marvel em 1953 (por questões de direitos autorais envolvendo a Fawcett Comics e a National Comics – antes de se tornar DC Comics), o uniforme de Mary foi modificado: decote, cabelos mais curtos e flats no lugar das botas.

1946 Mary Marvel com calçados flat @ domínio público

Mary voltaria em 1972, na primeira publicação oficial da DC até 1978, quando foi cancelada.
Voltaria em 1994 na revista ‘The Power of Shazam!’. Entraria para o moderno universo da DC somente no ano seguinte com ‘Power of Shazam!’ #4.
Em ‘Power of Shazam! #28 quando adotou o branco com detalhes em dourado. Em 2006 ganharia uma versão com uniforme preto. Em ‘Final Crisis’, Mary surgiria com look S&M com direito a cabelo punk. Foi sua versão ‘do mal’, graças à contaminação de um vírus.
No reboot da DC Universo em 2011, Mary voltaria a ter o visual de adolescência usando o tradicional (modernizado) uniforme vermelho com capa e capuz brancos.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.