Minissérie ‘Defendendo Jacob’ questiona o conceito da ‘família normal’

Ontem terminei a maratona para assistir a ‘Defendendo Jacob’ estrelado por Chris Evans, o Capitão América e Michelle Dockery, a Lady Mary Crawley da série ‘Downton Abbey.

Baseado no livro de William Landay, a série limitada (antiga minissérie) de oito capítulos conta a estória de uma família que desmorona depois que o filho de 14 anos é acusado de esfaquear um colega de classe.

Sentimentos se misturam num profundo mar de revelações e tristezas de um casal que se considerava ‘normal’. Porém, como a trama vai comprovar que ‘não existe normalidade’. O que acontece é que vamos construindo conceitos equivocados porque temos uma visão romanceada sobre a vida.

É uma obra que merece ser assistida. O primeiro ponto que chama a atenção: o ritmo é muito diferente das séries americanas. É lento e introspectivo. Lembra obras dos gelados países baixos europeus. E isso é muito bom.

As atuações também são contidas e nesse campo, a britânica Michelle se sobressai, principalmente a partir da metade da temporada quando algumas memórias da infância do filho ressurgem para aumentar o tormento que ela vivencia. Não há gritaria e nem ‘a cena que será usada para clipe da premiação’. Sabe como?

Com isso, a obra se torna mais crível e identificável. Vamos os identificando com as situações, pois elas parecem mais próximas às nossas reações.

Defendendo Jacobs está no catálogo da Apple TV.

Um comentário em “Minissérie ‘Defendendo Jacob’ questiona o conceito da ‘família normal’

  1. Ligia Testa 3 set 2020 — 12:43

    Assisti a série como maratona! Quis que meu neto assistisse junto com a mãe. Me ‘pegou’, pois mostra como as coisas são no mundo real. Abraços!

    Curtir

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close