Nova versão de ‘Rebecca’ estreia na Netflix

O polêmico romance de Daphne du Maurier, Rebecca, já teve várias adaptações cinematográficas, mas o diretor da nova versão acredita que a sua pode ser a mais próxima da publicação de 1938.

Para quem não sabe, o romance inglês foi acusado de plagiar o livro ‘A Sucessora’, da Carolina Nabuco, escrito em 1934, ou seja, quatro anos antes.

A autora brasileira o traduziu para o inglês e o enviou para um editor na Inglaterra, que seria o mesmo da romancista inglesa. Quando o filme Rebecca chegou ao Brasil, os advogados da United Artists a procuraram para que assinasse um termo (mediante uma compensação financeira) concordando que tinha havido “coincidências”, mas Carolina negou-se.

Enfim… A trama de suspense começa quando uma jovem ingênua se casa com um aristocrata mais velho. Ao se mudar para a Mansão do marido, ela se vê ofuscada pela lembrança da exuberante esposa falecida dele, Rebecca, alimentada pela fiel (e apaixonada) governanta Sra. Danvers.

Ele teve cinco versões para às telas. A mais famosa, de 1940 teve assinatura de Alfred Hitchcock e ganhou o Oscar de Melhor Filme. Laurence Olivier, Joan Fontaine e (a excelente) Judith Anderson. Porém, o filme alterou o final original do livro.
A versão atual é estrelada por Lily James, Armie Hammer e Kristin Scott Thomas e direção de Ben Wheatley, que garantiu ser mais fiel ao romance.

“Voltei a ele e meio que o reli, e percebi que este é o primeiro roteiro de uma versão em longa metragem do livro que teve toda a trama nele. Antes, coisas foram tiradas e momentos importantes foram removidos”, disse Wheatley.

Lily James, que vive a segunda esposa, disse que o romance está repleto de temas, como a dinâmica da relação entre homens e mulheres, “obsessão, ciúmes, o patriarcado e tudo dentro de um romance de suspense muito viciante, comercial e gótico”.

Scott Thomas, fã de longa data do livro, disse que ficou empolgada ao ser escalada como Danvers, a governanta manipuladora interpretada por Judith Anderson na versão de 1940.

“Eu me deleitei ao criá-la, ao criar a imagem e o tipo de construção dela. Mas fazê-la de verdade, sê-la de verdade quando eles dizem ‘ação’ e ter que ser tão bestial, na verdade é bastante difícil”, contou.

O filme estreia na quarta-feira na Netflix.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.