Morre o estilista Pierre Cardin

O estilista francês Pierre Cardin morreu aos 98 anos, disse a Academia de Belas Artes da França em comunicado nesta terça-feira no Twitter.
Cardin foi o primeiro estilista a apresentar uma coleção de prêt-à-porter/ready to wear (roupas prontas para vestir que proporcionaram a democratização da moda) e a criar uma coleção unissex. Nos anos 1960/70 fez os ternos dos Beatles, os uniformes da NASA e as roupas Cosmocorps, revolucionando o modo de vestir de homens e mulheres.

“O Prêt-à-porter me permitiu sobreviver e continuar fazendo minha criação. O que me fez sair da câmera sindical da alta costura. Eu era muito jovem e pensei muito no que deveria fazer, mas eles achavam que o Prêt-à-porter não respeitava a alta costura.”

Sobre Cardin

Pierre Cardin – Anos 60 @ Reprodução

Pierre nasceu no vilarejo de Sant’Andrea di Barbarana, no Vêneto, nordeste da Itália. Para fugir da pobreza causada pela Primeira Guerra Mundial, seus pais emigraram para a França em 1924.

Pierre Cardin – Anos 60 @ Reprodução

Aos 14 anos, ele trabalhou como alfaiate de Saint-Étienne, em 1936. Em 1945, após a Segunda Guerra Mundial, transferiu-se para Paris, onde estudou arquitetura e trabalhou com Madame Paquin. Trabalhou com Elsa Schiaparelli até se tornar chefe do ateliê dos alfaiates de Christian Dior, em 1947. Apesar de tentar, não foi aceito na casa de moda Balenciaga.

The Beatles usam Pierre Cardin 1960 @ Reprodução

Cardin fundou sua própria casa em 1950 e começou com alta costura três anos depois. Ficou conhecido por seus trabalhos inspirados na “era espacial”, com formatos e motivos geométricos. Também investiu em roupas unissex.
Ao lado de Paco Rabanne e André Courrèges, Cardin formou a “tríplice aliança” do futurismo na moda, que definiu o estilo dos anos 60.

Pierre Cardin – Anos 60 @ Reprodução

Depois de uma viagem para Japão em 1959, ele entendeu o potencial para a moda do país asiático. No mesmo ano, foi expulso da Federação da Alta Costura e da Moda (Fédération de la Haute Couture et de la Mode) por lançar uma coleção Prêt-à-porter para a loja de departamentos Printemps, mas logo foi reintegrado. Contudo, em 1966, renunciou ao seu lugar na Chambre Syndicale e passou a exibir suas coleções no seu próprio espaço, o Espace Cardin, (outrora Théâtre des Ambassadeurs) aberto em 1971 na capital francesa.

Pierre Cardin 1998 @ Reprodução

O Espace Cardin também foi usado para promover novos talentos artísticos, como conjuntos de teatro, de música, etc.

“Minha vida inteira trabalhei na costura e nunca tive nenhum investidor. Muitos outros costureiros tiveram. Tudo que eu fiz foi por mim mesmo, meu trabalho foi desenvolvido por mim. Fui um costureiro que manteve sua maison sozinho, o que me deu muita liberdade, mas também muitas responsabilidades”.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.