Banda britânica Portishead é uma das pioneiras do Trip Hop

Ao lado do grupo ‘Massive Attack’, Portishead é considerado como um dos pioneiros do gênero Trip Hop. Banda britânica formada em 1991 em Bristol, Inglaterra, por Geoff Barrow (baterista e compositor), Beth Gibbons (vocalista e letrista) e Adrian Utley (guitarrista), o nome veio da cidade natal de Geoff.
Ele havia trabalhado com o Massive Attack e Tricky, Gibbons cantava em pubs e Utley tocava guitarra com artistas de jazz como Big John Patton e The Jazz Messengers. O trio criou o curta To Kill a Dead Man, inspirado em filmes de espionagem, e sua trilha sonora persuadiu a Go! Beat Records a assinar com a banda.
O primeiro álbum da banda foi Dummy, lançada em 1994 e seu primeiro compacto foi “Numb”. Apesar da aversão da banda à cobertura da mídia, o álbum foi bem sucedido tanto na Europa quanto nos Estados Unidos (onde vendeu mais de 150 mil cópias antes mesmo da banda ter realizado turnês pelo país). Em 2008, o álbum atingiu 3.6 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.
‘Dummy’ originou dois singles de sucesso, “Glory Box” e “Sour Times”, e proporcionou à banda o Mercury Music Prize em 1995.
A Rolling Stone incluiu o álbum na lista das ‘Gravações Essenciais dos anos de 1990’. Também foi colocado na posição 419 da lista de ‘Os 500 maiores álbuns de todos os tempos’, em 2003 e 2012.
Em 2021, a canção ‘Glory Box’ apareceu na campanha publicitária da Heineken estrelada pelo ator Daniel Craig para anunciar o filme “007 – Sem Tempo Para Morrer”. A Slant Magazine a colocou na posição 21 do ranking das ‘Os 100 Maiores Singles dos anos de 1990’.

Após o sucesso inicial, a banda distanciou-se por três anos até o lançamento do segundo álbum, Portishead”, em 1997. A capa conta com um still do videoclipe da canção ‘All Mine’, que se inspirou num programa de música italiana de 1968 e também na série de sci-fi ‘The Outer Limits’, de 1963.
A canção atingiu o Top 10 da parada do Reino Unido e o álbum ficou em segundo lugar. Na Billboard 200 atingiu a posição 21.

O videoclipe de outro single ‘Only You’ foi dirigido por Chris Cunningham, que havia trabalhado com Bjork, Placebo e Aphex Twin. A canção foi apresentada pela banda no programa Saturday Night Live em janeiro de 1998.

Ainda em 1997, a banda apresentou-se em um concerto com cordas com a Orquestra Filarmônica de Nova Iorque no Roseland Ballroom, Nova Iorque, que se tornou o álbum Roseland NYC Live com novos arranjos com cordas das canções dos dois primeiros discos. O concerto também foi lançado em vídeo, originalmente VHS em 1998 e posteriormente DVD em 2002, este com extras incluindo vídeos musicais antigos da banda.

Em 1999, Portishead gravou a canção “Motherless Child” com o cantor Tom Jones para seu álbum “Reload”. Nos anos seguintes, os integrantes concentraram-se em trabalhos solo ou outros projetos, até que em fevereiro de 2005, após sete anos, a banda apresenta-se no Concerto em Benefício aos sobreviventes do Terremoto e Tsunami que devastou a Indonésia em 26 de dezembro de 2004.
Na mesma época, Barrow revelou que a banda estava no processo de composição do terceiro álbum. Em agosto de 2006 a banda disponibilizou novas canções em seu MySpace.
Em 2 de outubro de 2007, os integrantes da banda anunciaram que o novo álbum, “Third”, havia sido mixado e estava próximo da conclusão. O lançamento de fato acabou sendo adiado para 28 de abril. Em dezembro, a banda participou do festival ‘All Tomorrow’s Parties’, em Minehead, Inglaterra, misturando cinco novas canções com outras dos outros discos.
Em 9 de dezembro de 2009, eles lançaram o single “Chase the Tear” no Dia dos Direitos Humanos para arrecadar verbas para a ONG britânica Amnesty International UK.
Mesmo sem lançar novo álbum, a banda se apresentou em diversos festivais mundiais de 2011 a 2015.
No mesmo ano eles produziram um incrível cover da canção “SOS” do grupo ABBA para a trilha sonora do filme “No Topo do Poder”, em 2016, estrelado por Tom Hiddleston, Jeremy Irons, Luke Evans, Sienna Miller e Elisabeth Moss.

Em seguida, realizaram o videoclipe da canção como uma homenagem a memória da parlamentar britânica Jo Cox, assassinada em junho daquele ano.
Em maio passado, após uma ausência de sete anos dos palcos, eles se apresentaram na 02 Academy Bristol num concerto em beneficio aos refugiados e as crianças atingidas pela Guerra na Ucrânia.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.