Impressões sobre o Simpósio do Polo Arqdec

Mauricio Arruda – Foto Ana Paula Barros
Nesta terça-feira, 19 de junho, o Pólo Arqdec, associação de lojistas de produtos destinados à arquitetura e decoração de Campinas e região, organizou um Simpósio que contou com a presença de três renomados arquitetos, no auditório do IAC (Instituto Agronômico de Campinas).
Arquitetos, designers de interiores, paisagistas além dos lojistas de Campinas e região prestigiaram as palestras apresentadas por Maurício Arruda, Guto Requena e Sig Bergamin.O evento teve ainda parte da renda revertida para o Instituto Campineiro de Cegos Trabalhadores.
Linha José – Maurício Arruda – Foto Felipe Morozini
Iniciando com o tema Design Sustentável Brasileiro, Maurício Arruda explorou o termo sustentabilidade e demonstrou como sua utilização, em sua maioria das vezes, é equivocada. Por meio de projetos próprios e de outros designers apresentou os conceitos que envolvem essa questão e como é possível desenvolvê-la de forma coerente pelo reuso e a transformação de objetos e situações.
Na sequência, uma instigante apresentação do método de criação do arquiteto e sua equipe, que baseia-se em cinco pontos: interação, inusitado, customizado,cognitivo e colaborativo, resultando, por exemplo, nas peças da Linha José (2010), nas palavras do arquiteto: “A linha de móveis buscou inspiração das feiras livres de frutas, verduras e legumes super características nos bairros residenciais brasileiros. O aspecto informal e transitório desses espaços deu origem as estruturas de madeira com design leve e simples que carregam as caixas de plástico coloridas. O desenho dos pés é o mesmo dos carrinhos dos carregadores de papéis, lixo reciclado e dos próprios feirantes. O resultado é um móvel com identidade, consciência ecológica e simplicidade na forma e função.”
Uma reflexão sobre como tudo é “massificado” e “pasteurizado” para ser consumido sem ser questionado, por modismos (e comodismo!).
Guto Requena – Foto Ana Paula Barros

Com uma visão atualizadíssima das possibilidades trazidas pela tecnologia, Guto Requena em sua palestra Design Líquido: Arquitetura de Interiores da Era Digital trouxe uma discussão muito importante sobre como o design brasileiro ainda “engatinha” diante da (r)evolução de comportamentos, hábitos de consumo, atividades e necessidades na ocupação de espaços. Demonstrou como são reproduzidos modelos passados e apontou questionamentos e concepções que vão contra esse pensamento, com soluções que permitem interações do usuário no espaço e com objetos gerando novos sentimentos e relações, lançando um desafio: como produzir design com conteúdo, fugindo da premissa puramente estética?

É nesse momento que ele fecha com maestria e muita emoção a palestra apresentando a coleção de vasos de vidro “Era Uma Vez” encomendada pela Guardian que foram produzidos a partir do registro da voz da avó do Guto contando fábulas.
Vale a pena ver o vídeo para conhecer todo o processo.
Para finalizar o encontro, em uma conversa mais informal, Sig Bergamin fez uma apresentação que se resumiu à visualização de algumas obras de seu portfolio.
Com o tema “Cores e Harmonia” em uma sequencia de fotos demonstrou seu estilo impresso em ambientes extravagantes e requintados, numa mistura de estampas, texturas e histórias.
(Artigo: Ana Paula Barros | Fotos: Ana Paula Barros – Felipe Morozini – Paulo Falcão)