Ícone da Nouvelle Vague, Jeanne Moreau morre aos 89 anos em Paris

Jeanne Moreau morreu aos 89 anos nessa segunda-feira, 31 de julho. Segundo anunciou a agência de notícias France Presse, seu corpo foi encontrado em casa em Paris.
Ícone da Nouvelle Vague, ela trabalhou com alguns dos maiores cineastas internacionais, como François Truffaut (em “Jules e Jim”), Orson Welles (“O processo”, de 1962), Michelangelo Antonioni (“A noite”, de 1961), Roger Vadim, Rainer Werner Fassbinder, Wim Wenders, Luis Buñuel e Elia Kazan. Além do cinema francês, Jeanne também atuou no cinema brasileiro no filme “Joanna francesa”, de Cacá Diegues, em 1972.

Jeanne Moreau @ Divulgação

Nascida em 23 de janeiro de 1928, em Paris, Jeanne era filha de um pai francês dono de restaurante e uma mãe inglesa que trabalhava como dançarina. Desde cedo, entrava em choque com o conservadorismo do pai, segundo ela, um homem “criado por pais do século XIX” e que não suportou ver a esposa o abandonar para voltar para a Inglaterra depois de 24 anos de um casamento complicado

Jeanne Moreau @ Divulgação

Apaixonada por literatura e dramaturgia, Jeanne começa sua carreira aos 19 anos como atriz no teatro da Comédie Française. “Funciona para mim, já que meu pai não suportaria que eu fosse à uma universidade ou fizesse longos estudos e ele me imaginava como mulher de um dono de restaurante ou funcionária pública”.

Jeanne Moreau @ Divulgação

Sua entrada no cinema acontece como protagonista em Elevador para o Cadafalso (1959), de Louis Malle. A partir daí, Moreau seria escalada para trabalhar em grandes filmes da Nouvelle Vague e ficaria conhecida pela voz de contralto e sex appeal, sendo comparada com Brigitte Bardot. Era um grande bobagem, pois Jeanne não tinha nada a ver com a imagem de fragilidade da colega. Enfim…

Jeanne Moreau e Brigitte Bardot @ Divulgação

Foi amiga de Jean Cocteau, Henry Miller e Marguerite Duras. Mãe de Jerôme Richard. Casada com Jean-Louis Richard e (duas vezes) com William Friedkin, diretor de “O Exorcista”. Namorou o músico Miles Davis, o ator grego Theodoro Roubanis, o estilista Pierre Cardin e o diretor Louis Malle.

Jeanne Moreau @ Divulgação

Seu primeiro prêmio de melhor atriz foi no Festival de Cinema de Veneza em 1958. Depois, ganhou no Festival de Cannes, BAFTA, César Awards, além de 15 ‘Lifetime Achievement’ pelo conjunto da obra. Além da carreira de atriz, gravou álbuns e fez uma participação especial num show de Frank Sinatra no Carnegie Hall, em Nova York.

Jeanne Moreau @ Divulgação

Sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s