As atrizes negras premiadas no Oscar

Em 91 anos de história, o Oscar premiou nove atrizes negras (uma principal e oito coadjuvantes). É tão pouco… Mas poderia ser pior!

Matemática do Oscar

Protagonistas são premiadas desde a primeira cerimônia, em 1929 e coadjuvantes desde 1937. Não levando em conta as vitoriosas quatro vezes (Katherine Hepburn), três vezes (Meryl Streep e Ingrid Bergman) e duas vezes (Frances McDormand, Cate Blanchett, Jodie Foster, Sally Field, Jessica Lange, Hillary Swank, Jane Fonda, Maggie Smith, Dianne Wiest, Betty Davis, Helen Hays, Vivien Leigh, Olivia De Havilland, Glenda Jackson, Elizabeth Taylor, Shelley Winters e Louise Rainer), a academia premiou 172 atrizes, sendo oito negras. 

As premiadas no OSCAR

Hattie McDaniel foi a primeira a vencer pelo papel de Mammy, em ‘… E o Vento Levou’ em 1940.

Hattie McDaniel Oscar 1940 @ Reuters

51 anos depois, Whoopi Goldberg ganhou pelo papel em ‘Ghost’, em 1991. Halle Berry quebrou um paradigma ao vencer o primeiro (e único) Oscar de Melhor Atriz (protagonista) pelo papel em ‘A Última Ceia’, em 2001.

Jennifer Hudson (Dreamgirls, 2007), Mo’nique (Preciosa, 2010), Octavia Spencer (Histórias Cruzadas, 2012), Lupita Nyong’o (12 Anos de Escravidão, 2014), Viola Davis (Um Limite Entre Nós, 2017) e Regina King (Uma Rua Chamada Belle, 2019) foram premiadas como coadjuvantes.

Além delas, a cantora e compositora Irene Cara levou um Oscar em 1983 pela canção ‘Flashdance – What a Feeling’, dividido com Giorgio Moroder e Keith Forsey.

Em tempo, além do Oscar, Viola Davis conta com 83 premiações em cinema e televisão – incluindo o Globo de Ouro, Emmy, BAFTA e quatro SAG (prêmio do Sindicato dos Atores). Ela também recebeu dois Tony e três Drama Desk Award – as duas premiações mais importantes do teatro americano.

Whoopi Goldberg é a única representante do EGOT – um acrónimo das quatro principais premiações da indústria do entretenimento americana – EMMY (TV), Grammy (Música), Oscar (Cinema) e Tony (Teatro).