Sábado, 26 de março é o Dia do Cacau

Artigo assinado pela gastróloga Ana Barbosa

26 de março é um dia, para mim, duplamente especial. Primeiro por ser o aniversário de minha mãe. Além disso, é o dia do precioso Cacau, e eu como chef confeiteira, só tenho a agradecer a esse fruto.
Há quem diga que é o dia do chocolate, mas não é. A equação é simples: o chocolate vem do cacau, logo, ao invés de comemorar o dia do fruto, aqui no Brasil celebram como o dia do chocolate.
Oficialmente, este dia foi estabelecido como uma forma de incentivo para encontrar soluções para a proteção dos cacaueiros da Bahia e do Espírito Santo.
O cacau era considerado divino pelas antigas civilizações maia e asteca tanto por suas propriedades medicinais, como também como fonte de energia. Em meados de 1400, o povo asteca havia dominado os maias, e preparava uma bebida com cacau, pimenta, água, mel e especiarias que ficou conhecida como xocoatl (água amarga) ou cacauhalt (água de cacau). Era consumida em rituais de oferendas aos deuses.
Estas foram as primeiras receitas feitas com o fruto. No decorrer da história aconteceram diversas modificações até chegar ao que conhecemos hoje como chocolate.
Inicialmente, o cacau era cultivado na Amazônia, mas foi na Bahia, em 1746, que Antônio Dias Ribeiro, recebeu algumas sementes de um colonizador francês chamado Luiz Frederico Warneaux e introduziu o cultivo na Bahia, mas especificamente em Ilhéus, considerada em 1820 como a capital do cacau, que o cultivo teve um alto índice de produtividade.
Na literatura, Jorge Amado cita o cacau com obras como ‘Cacau’ (1933), seu segundo romance, seguido por ‘Terras do sem fim’ (1943), narrativa sobre a saga da conquista da terra e a origem social dos coronéis, e ‘São Jorge dos Ilhéus’ (1944), continuação do enredo anterior e que, como ‘Gabriela Cravo e Canela’ (1958) aborda as mudanças no contexto social e econômico da região cacaueira.
Em 1989, houve uma praga chamada vassoura-de-bruxa que quase acabou com quase toda a plantação dos cacaueiros. Conseguiram controlar e hoje a Bahia produz cerca de 95% do cacau originário no Brasil, o quinto maior produtor de cacau do mundo.
Uma curiosidade sobre o cacau é que este fruto possui uma quantidade expressiva de flavonoide, que possui ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Ajuda a prevenir doenças do coração e de circulação sanguínea, além de contribuir para retardar o envelhecimento. Melhora o humor, já que aumenta o nível de serotonina – o hormônio do bom humor e combater a anemia – por possuir grande concentração de ferro. Mas não é para sair comendo chocolate loucamente, coma sem exagero, pois como bem sabemos, tudo em excesso nos faz mal.
Dito tudo isso, temos o chocolate, mas por incrível que pareça é somente a amêndoa do cacau – extremamente amarga – que é utilizada em sua produção, uma porcentagem bem pequena do fruto.
Para o cacau se transformar em chocolate é feito alguns passos que começa na colheita do fruto e depois vai para a separação das amêndoas, feita com muito cuidado. Na sequência são colocadas para fermentar por seis dias. Em seguida, vem a secagem – este processo leva aproximadamente vinte dias. Feito tudo isso, é levado a fábrica de chocolate e colocado numa máquina e aí adicionam os demais ingredientes.
Uma dica importante: Quando for à Bahia, não deixe de visitar as fazendas de cacau onde é possível acompanhar toda a produção. Eu já fui e recomendo. Além das degustações dos chocolates, não preciso falar mais nada, né?!

Finalizo com uma receita de torta de cacau que é divina! Espero que gostem.

Ingredientes
Massa
200 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 e 1/2 xícara de chá de farinha de trigo
1/2 xícara chá de açúcar
3 colheres de sopa de Cacau em pó
1 ovo
Recheio
300 g de Cobertura de Chocolate Meio Amargo picado
1 lata de Creme de Leite Extra Cremoso
2 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 xícara de chá de Cacau em pó

Modo de preparo
Massa
Em um recipiente, misture bem todos os ingredientes. Cubra com filme plástico e deixe na geladeira por aproximadamente 30 minutos.
Em uma superfície limpa, polvilhada com farinha de trigo, abra a massa, forre uma forma de fundo removível de 23 cm de diâmetro, fure o fundo com um garfo e asse em forno médio a 180°C, preaquecido, por cerca de 25 minutos e reserve.

Recheio
Em um recipiente, derreta o chocolate no micro-ondas de 30 em 30 segundos, mexendo a cada intervalo até que ele fique liso. Adicione o creme de leite, misture bem até incorporar. Em seguida, adicione a manteiga e continue misturando até que ela derreta com o calor do chocolate. Adicione o cacau em pó e misture muito bem.

Recheie a massa já assada e leve à geladeira por cerca de 30 minutos, para firmar o recheio. Sirva polvilhado com cacau em pó ou raspas de chocolate.

Sua opinião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.